Falta de dinheiro e saída de Mallmann colocam em dúvida segurança de Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Os 10 mandamentos18/03/2017 | 10h00Atualizada em 18/03/2017 | 10h00

Falta de dinheiro e saída de Mallmann colocam em dúvida segurança de Caxias do Sul

Objetivos elaborados pelo prefeito Daniel Guerra necessitam de um considerável investimento financeiro

Falta de dinheiro e saída de Mallmann colocam em dúvida segurança de Caxias do Sul Roni Rigon/Agencia RBS
Mallmann deixou a administração em silêncio e sem comunicado oficial à imprensa Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A possível saída de José Franscisco Mallmann põe em dúvida o projeto do prefeito Daniel Guerra para a Secretaria de Segurança Pública de Caxias do Sul. O ex-secretário pediu exoneração da administração municipal nesta semana. A prefeitura garante que o afastamento estava acordado previamente e é temporário. O ex-delegado da Polícia Federal reassumiria a pasta em abril. Antes desta turbulência, Mallmann era o nome de maior expressão do novo secretariado e exaltava publicamente sobre "os 10 mandamentos da segurança".

Ele se referia aos objetivos elaborados pelo prefeito Guerra para a sua secretaria e que precisariam ser cumpridos até o final do mandato. Metódico, o secretário gostava de ter este planejamento e afirmava que iria mandar fazer dois quadros com esses objetivos.

— O primeiro é para ficar na minha frente e eu não perder o foco dos meus objetivos. O outro ficará atrás de mim, para quem visitar a secretaria poder me cobrar — afirmou Mallmann logo após assumir a pasta em janeiro.

Leia mais
'A guarda estará à disposição da sociedade', afirma novo secretário de segurança

Guarda Municipal pode contribuir mais no combate à violência em Caxias do Sul

As propostas não são inovadoras. Na verdade, Guerra fez um apanhado de ações sugeridas por políticos e autoridades de segurança pública há alguns anos. O que chamava atenção era a postura de Mallmann e o compromisso por escrito.

Dos 10 mandamentos, quatro citam diretamente a Guarda Municipal. Em sua campanha, Guerra bradava que transformaria o órgão em uma Polícia Municipal voltada para proteger o cidadão. Na prática, o prefeito pretendia utilizar a lei federal 13.022, de agosto de 2014, que garantiu às guardas municipais um status similar ao de polícia.

A estratégia repercutiu positivamente e a Guarda Municipal se tornou um dos principais trunfos do prefeito neste início de gestão. A permanência do micro-ônibus na Praça Dante Aligheri e as operações na Estação Férrea, aos finais de semanas, e Cerca Viva, nos acessos da cidade, tornaram esses servidores mais visíveis e combativos. Até a expulsão dos ambulantes da Avenida Júlio de Castilhos serviu para a comunidade perceber a mudança de postura da Guarda.

No entanto, a criminalidade avança e a comunidade continua se sentindo insegura. O desafio da Prefeitura é conciliar a evolução da Secretaria de Segurança Pública com a falta de verbas.

OS 10 MANDAMENTOS DA SEGURANÇA
O Pioneiro apresenta os "10 mandamentos da segurança" elaborado pelo prefeito Daniel Guerra e sua possibilidade de implementação na gestão de Mallmann. O plano necessita de uma considerável investimento financeiro, algo que não parece possível à prefeitura neste ano. A possível contratação de mais 55 guardas municipais, por exemplo, representariam mais R$ 1 milhão em salários por mês. O investimento inicial necessário, para treinamento e equipamentos, é de R$ 280 mil.


 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros