Arma que derruba avião foi usada pela primeira vez em ataque a carro-forte no RS, diz polícia - Polícia - Pioneiro

Assalto audacioso14/03/2017 | 12h15Atualizada em 14/03/2017 | 12h22

Arma que derruba avião foi usada pela primeira vez em ataque a carro-forte no RS, diz polícia

Munição .50, que atravessa blindados, tem se popularizado entre assaltantes de outros Estados pela eficácia

Arma que derruba avião foi usada pela primeira vez em ataque a carro-forte no RS, diz polícia Ismael Sartor/Rádio Fátima
Ataque ousado ocorreu na altura do km 54 da BR-116, em Vacaria, na Serra Foto: Ismael Sartor / Rádio Fátima

Para identificar e prender o grupo que explodiu um carro-forte e levou o dinheiro na última segunda-feira em Vacaria, na Serra Gaúcha, a Polícia Civil do Estado segue o rastro da munição. Os bandidos utilizaram armamento .50, de uso restrito das Forças Armadas e com potencial de derrubar avião. Foi a primeira vez que criminosos empregaram este calibre para um roubo, segundo o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

A munição .50 tem se popularizado entre assaltantes de outros Estados pela eficácia. Ela atravessa um blindado como o carro-forte e possibilita a fuga rápida, com relativa chance de sucesso para os bandidos. Por isso, o Deic aposta que somente grupos mais organizados, que também assaltam bancos, conseguem obter o armamento.

O titular da Delegacia de Repressão a Roubos do órgão, Joel Wagner, acredita que os suspeitos do ataque em Vacaria são remanescentes de quadrilhas lideradas por Carlos Ivan Fischer, o Teco, e Ronaldo Bandeira Mack, ambos mortos em confronto com a polícia:

— Existe um perfil de criminoso para esse tipo de crime. Geralmente são pessoas que dominam a técnica de utilização de explosivos, agem em cidades pequenas e partem muitas vezes para ataques audaciosos. Mapeamos permanentemente essas quadrilhas, e acreditamos que são remanescentes das organizações lideradas por Fischer e Mack.

As investigações preliminares apontam que quatro ou cinco suspeitos surpreenderam o motorista de um carro-forte da Brinks no km 54 da BR-116, em Vacaria, por volta das 16h30min da última segunda-feira. Eles teriam atravessado um caminhão na rodovia e incendiado três automóveis que passavam no local. Na sequência, fugiram em direção a Antônio Prado pela ERS-122.

Na fuga, um Vectra bordô foi abandonado na estrada velha de Antônio Prado, próximo ao km 165. Desde agosto de 2015 um assalto a carro-forte não era consumado no Rio Grande do Sul. Ainda não há suspeitos identificados. Informações sobre roubos a instituições bancárias podem ser repassadas pelo telefone 0800-510-2828.

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros