Metade das vítimas de latrocínio em Caxias foram mortas durante roubos de veículos - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Nos últimos três anos22/02/2017 | 08h00Atualizada em 22/02/2017 | 15h23

Metade das vítimas de latrocínio em Caxias foram mortas durante roubos de veículos

Em boa parte dos casos, bastou um movimento simples para que os ladrões reagissem a tiros

Metade das vítimas de latrocínio em Caxias foram mortas durante roubos de veículos Juliana Bevilaqua/Agência RBS
Foto: Juliana Bevilaqua / Agência RBS

Um dia após a servidora pública Eliane Stedile Busellato, 48 anos, ser assassinada em um assalto no bairro Bela Vista, um motorista de 23 anos foi baleado por ladrões quando chegava em casa no Marechal Floriano. Os relatos evidenciam uma tendência preocupante: a violência cada vez maior de criminosos durante roubos a veículos em Caxias do Sul. 

Esse foi o tipo de assalto que mais cresceu em 2016. Foram 1.001 casos no ano passado contra 734 do ano anterior — aumento de 36%. O dado é ainda mais assustador quando analisado junto aos casos de latrocínio: nos últimos três anos, quase metade dos 16 assassinatos cometidos por assaltantes ocorreram no momento em que as vítimas estavam nos veículos ou se preparavam para embarcar ou desembarcar. Em boa parte dos casos, bastou um movimento simples para que os ladrões reagissem a tiros.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), Caxias do Sul foi o terceiro município gaúcho com mais roubos de carros no ano passado, com média foi de três casos por dia. 

— Acredito que é uma situação mais tensa e inesperada para a vítima (do que um roubo a pedestre, por exemplo). As pessoas acabam se assustando e, este ato, é interpretado pelo ladrão como uma reação. A maioria dos veículos possuem película, o que dificulta a ação do criminoso e o deixa mais ansioso. E, na maioria dos casos, estes bandidos estão sob efeito de drogas, então não têm domínio da situação — opina o major Jorge Emerson Ribas, comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM).

O caso mais recente ocorreu na por volta das 22h10min de segunda-feira, quando um morador da Rua Carlos Bianchini, no Marechal Floriano, chegava em casa. A vítima estava em um Focus e foi abordado por dois homens que chegaram a pé. Os bandidos anunciaram o roubo e efetuaram um disparo que atingiu o ombro do motorista. Os bandidos fugiram com o carro. O motorista foi socorrido e encaminhado para o Hospital Virvi Ramos, onde segue em estado regular. 

Sobre a morte da Eliane Busellato, agentes da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) seguem mobilizados e a investigação "está bem adiantada". O foco é na identificação e captura dos outros dois criminosos envolvidos no crime. O provável autor dos tiros teve a prisão temporária decretada no final da tarde de segunda-feira. O homem de 23 anos foi capturado no bairro Diamantino e não teve a identidade revelada.

— Estamos em diligências. Já foram ouvidas seis testemunhas, que estavam na cena do crime ou eram vítimas de outros casos correlatos. Foi uma gincana do crime. Raramente em casos de latrocínio encontramos esta produção em série (de depoimentos) — aponta o delegado Mário Mombach, referindo aos dois roubos de veículo e outras duas tentativas protagonizadas pelos criminosos no início da noite de domingo.

NÃO PENSE EM REAÇÃO, MAS EM PREVENÇÃO

A BM sempre alerta que as pessoas não devem reagir a um assalto, afinal bens materiais podem ser recuperados, mas a vida é única. A recomendação é que as pessoas tenham atitudes para evitar a abordagem criminosa. Os conselhos são para estar sempre atento ao seu redor e perceber aproximações suspeitas, seja de pessoas ou de veículos. Este olhar deve ser redobrado em chegadas e saídas de garagens. Policiais também alertam o risco de ficar dentro do carro parado em via pública, principalmente após escurecer e em locais de pouca movimentação.

Se você ficar na mira de um assaltante, preste atenção:

- Tente manter a calma e colaborar com o ladrão.
- Evite movimentos bruscos.
- Deixe as duas mãos visíveis ao bandido.
- Evite olhar no rosto do criminoso, mas fique atento a características que possam levar a identificação (como tatuagens, roupas e o modo de falar).
- Faça que o assaltante entenda que está no controle da situação.

SETE MORTOS EM ROUBOS DE VEÍCULOS

Dos 16 latrocínios registrados em Caxias do Sul desde 2015, sete ocorreram durante roubos de veículos. 

2017
Eliane Stedile Busellato, 48 anos
Quando: 19 de fevereiro
Circunstâncias: Eliane deixava a casa dos pais na Rua Bortolo Zani quando foi atacada por assaltantes que desembarcaram de uma S10 roubada minutos antes. Testemunhas afirmam que a vítima acelerou o seu Focus e, em resposta, o assaltante atirou. A servidora pública foi atingida por dois tiros no pescoço.

Edir Hendges Welter, 46 anos
Quando: 23 de janeiro
Circunstâncias: O sargento do 12º BPM e a mulher estavam num carro estacionado em frente a uma lanchonete na Rua Moreira Cesar. Três homens tentaram roubar o veículo. O sargento Welter foi baleado e morreu no local. Os bandidos levaram a arma e um celular.

 2016

Fernando Osvaldo Weber, 43 anos
Quando: 3 de novembro
Circunstâncias: dois criminosos tentaram roubar o carro de Weber, dono de uma empresa de eventos e de uma tradicional floricultura. Imagens de câmeras de segurança mostram o florista acelerando o carro, o que pode ter motivado o disparo do assaltante. O autor do crime alegou que o tiro foi acidental.

Stefano Pinto Dorigatti, 29 anos
Quando: 10 de junho
Circunstâncias: o taxista aguardava em um ponto do bairro Bela Vista quando um assaltante o abordou pela janela do motorista. O taxista se assustou com o ladrão e, por essa "reação" foi alvejado. Dois homens foram indiciados por latrocínio. Um adolescente de 17 anos foi apontado como o autor dos disparos.

Geremias Pinto Lopes, 41 anos
Quando: 29 de abril
Circunstâncias: um casal sequestrou Lopes para pegar os cartões dele e fazer compras. No trajeto, a vítima foi morta a facadas e o corpo largado em Taquari. Os autores foram presos. 

Márcia Regina Morais, 38 anos
Quando: 11 de abril
Circunstâncias: a papiloscopista do IGP foi rendida por homens armados quando esperava por uma amiga dentro de um carro no Centro. A mulher tentou pegar um revólver que estava em sua bolsa, mas foi baleada. Os criminosos foram presos.

 2015

Alberto André Pasquali, 51 anos
Quando: 26 de agosto
Circunstâncias: Pasquali foi abordado por três assaltantes quando chegava com a filha em casa no bairro Petrópolis. A ação terminou no momento em que um outro filho de Pasquali entrou de carro no pátio. Além de atirar contra o empresário, os criminosos dispararam contra o filho dele, que não ficou ferido.

CRIMES EM ALTA

Latrocínios e roubos de veículos foram os delitos que mais cresceram em Caxias do Sul. Compare:

Roubo a pedestres - 2015: 1.590 / 2016: 1.913 = 20%
Roubo a transporte coletivo - 2015: 189 / 2016: 234 = 24%
Roubo de veículos - 2015: 734 / 2016: 1.001 = 36%
Roubo a estabelecimentos comerciais - 2015: 583 / 2016: 634 = 9%
Roubo a residência - 2015: 85 / 2016: 104 = 22%
Assassinatos - 2015: 112 / 2016: 150 = 34%
Latrocínios - 2015: 6 / 2016: 8 = 33% 

BENTO GONÇALVES

Trio simulava acidentes

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na manhã de ontem, assaltantes que simulavam acidentes e pane em veículo para cometer assaltos em Bento Gonçalves. A ação ocorreuno bairro Maria Goretti, quando um homem e duas mulheres tentaram atacar o condutor de um caminhão na BR-470. Eles foram presos em flagrante, mas a polícia não divulgou os nomes. O trio, que possui antecedentes por roubo, furtos e tráfico de drogas, estava em um Corsa com placas de Estrela. No veículo foram encontradas três facas e crack.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros