Força-tarefa na Estação Férrea, em Caxias do Sul, terá horário estendido - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Contra a baderna20/01/2017 | 09h39Atualizada em 20/01/2017 | 09h39

Força-tarefa na Estação Férrea, em Caxias do Sul, terá horário estendido

Confusões voltaram após o encerramento da fiscalização na semana passada

Força-tarefa na Estação Férrea, em Caxias do Sul, terá horário estendido Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Prefeitura avaliou positivamente a primeira semana da mobilização policial no reduto boêmio Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Ajustes devem marcar a segunda semana da força-tarefa no Largo da Estação Férrea, em Caxias do Sul. A principal alteração será no horário de atuação, que será estendido. Na primeira mobilização, os relatos de confusões retornaram logo após a saída da fiscalização, por volta das 3h de sábado. O secretário de Segurança Pública, José Francisco Mallmann, garante que o número de guardas municipais e agentes de trânsito permanecerão os mesmos. A BM também deve enviar policiais.

Leia mais
Como a presença da polícia mudou a vida noturna no bairro boêmio de Caxias
Polícia ocupa reduto boêmio de Caxias e fala em tolerância zero
Adolescente é apontado como autor de morte de jovem na Estação Férrea

Outra questão em estudo são as ruas onde ocorrerá a fiscalização de trânsito. A blitze na Rua Coronel Flores provocou congestionamento e foi um ponto negativo apontado por parte dos frequentadores e comerciantes.

— Ajustes são naturais neste tipo de operação. A própria sociedade nos diz como temos que atuar. Se a situação (de confusões) retornou 15 minutos depois, é sinal de que precisamos permanecer por mais tempo. Todas as questões foram debatidas ao longo da semana — afirma Mallmann.

Enquanto moradores comemoraram a diminuição do tumulto na via pública, parte dos comerciantes e frequentadores reclamaram do exagero da operação conjunta, que teria provocado uma diminuição de 50% a 60% no movimento nas duas primeiras noites de ação. Contudo, o secretário Mallmann não tem dúvidas em relação à força-tarefa.

— Está demonstrado que estamos no caminho certo. Houve uma clara diminuição da baderna. No sábado mesmo, recebi um grupo de comerciantes que elogiaram a ação. Com a divulgação dos telefones (funcionais) da prefeitura nesta semana, recebemos o apoio de diversas pessoas — relata.

Enquanto a permanência da força-tarefa na Estação Férrea está confirmada para os próximos meses, a Secretaria de Segurança Pública estuda como possibilitar ações em outros pontos problemáticos da cidade.

— Onde estiver problema, com certeza é para lá que iremos. Nosso propósito é dar a segurança pública para toda a sociedade — reforça.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros