Comandante do Exército em Caxias garante que tropa está pronta para ir às ruas - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Basta um sinal17/01/2017 | 08h38Atualizada em 17/01/2017 | 08h51

Comandante do Exército em Caxias garante que tropa está pronta para ir às ruas

3º GAAAe recebeu ordem para ficar de prontidão para atuar em conjunto com a BM

Comandante do Exército em Caxias garante que tropa está pronta para ir às ruas Roni Rigon/Agencia RBS
Tenente-coronel Márcio Faccin de Alencar, comandante do 3º Grupo de Artilharia Antiaérea (3º GAAAe) Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O Exército está preparado para atuar pela segurança pública de Caxias do Sul. O comandante do 3º Grupo de Artilharia Antiaérea (3º GAAAe), tenente-coronel Márcio Faccin de Alencar, afirma que a alternativa vem sendo discutida desde o final do ano passado e que já ocorreram reuniões de coordenação com a Brigada Militar (BM). Falta apenas uma ordem oficial, que também determinará a quantidade de soldados envolvidos e o tempo de atuação dos militares na cidade.

Leia mais
Em comparação com 2015, principais crimes aumentam em Caxias do Sul
Após um mês internado, homem baleado em saída de festa morre no Hospital Pompéia, em Caxias
138: o recorde mais triste de uma cidade 

A iniciativa é uma resposta ao avanço da violência em Caxias do Sul. Em 2016, o município registrou 150 assassinatos e mais de 3,8 mil roubos. Em média, uma pessoa foi assaltada a cada duas horas — um aumento de 20% em relação ao ano anterior. A presença dos militares nas ruas daria uma maior sensação de segurança, pois permitiria que a BM ampliasse a repressão ao crime.

— É importante ressaltar, que não teremos a força de polícia. Por isso, a importância de ter a BM juntamente do 3º GAAAe. Caso seja necessário uma atividade própria da polícia, como uma prisão ou apreensão, a BM que realizará — explica o tenente-coronel Faccin.

A participação de soldados na segurança pública é fruto de um convênio entre o Comando Militar do Sul, com sede na Capital, e o Comando da BM no Estado. A cooperação do Exército na segurança da Serra foi cogitada pelo secretário estadual de Segurança Pública, Cezar Schirmer, em outubro do ano passado. Porém, na época, o mais provável era ampliação da atuação dos militares em Porto Alegre, o que possibilitaria o deslocamento de brigadianos para Caxias do Sul.

A estratégia mudou em dezembro, quando o 3º GAAAe recebeu ordem para preparar os militares para o emprego na segurança pública em Caxias. O quartel no bairro Rio Branco abriga mais de 400 militares. Em 1º de março, com a incorporação de recrutas, chegará a 472 homens.

O 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM) vê com bons olhos a participação do Exército.

— O 3º GAAAe e a Brigada Militar sempre foram parceiros. Toda força para auxiliar na segurança pública é bem-vinda — afirma o major Emerson Ubirajara, comandante interino do 12º BPM.

COMO O EXÉRCITO ATUARIA
:: Em Porto Alegre, as Forças Armadas atuam na segurança pública, mas não possuem poderes de polícia. Assim, a atuação ocorre de forma conjunta com a BM e o brigadiano é quem efetua a prisão ou apreensão de armas e drogas.

:: O caráter é mais preventivo pela presença armada nas ruas, o que pode intimidar ações criminosas.

:: O 3º GAAAe também pode reforçar operações do 12º BPM. Enquanto a Companhia de Operações Especiais (COE) realiza a incursão em um bairro, por exemplo, os soldados fariam o isolamento da área e formariam barreiras nas principais vias de acesso.

:: Com 400 homens, o reforço do 3º GAAAe aliviaria a sobrecarga da BM. Hoje, o efetivo do 12º BPM é estimado em 360 servidores.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros