"Foram minutos assustadores", diz jovem vítima de arrastão em ônibus que seguia para São Marcos - Polícia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Medo na estrada03/11/2016 | 11h03Atualizada em 03/11/2016 | 11h03

"Foram minutos assustadores", diz jovem vítima de arrastão em ônibus que seguia para São Marcos

Em quatro dias, três coletivos que fazem linhas intermunicipais na região da Serra foram atacados por criminosos

"Foram minutos assustadores", diz jovem vítima de arrastão em ônibus que seguia para São Marcos Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Alguns passageiros mudaram atitudes e evitam utilizar ônibus por medo Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A estudante de jornalismo Raiane Martininghi, 21 anos, passou por momentos de pavor nas mãos de criminosos na noite de segunda-feira. Ela estava no ônibus da Expresso São Marcos e voltava da aula quando, por volta das 21h30min, três homens armados anunciaram o assalto.

LEIA TAMBÉM >>> Polícia intensifica fiscalização em rodovias da Serra para coibir arrastões em ônibus

— Eles estavam muito nervosos e todos os passageiros ficaram assustados. Algumas pessoas começaram a gritar, chorar e eles mandavam calar a boca, caso contrário iriam atirar na nossa cabeça. Foram minutos assustadores — lembra.

Conforme a jovem, os bandidos entraram no ônibus na BR-116, em frente ao Monumento do Imigrante. Ao passar o posto da Polícia Rodoviária Federal, dividiram-se em três pontos do veículo e anunciaram o assalto. 

— Conforme a gente entregava o celular e dinheiro, tínhamos que ficar com as mãos para cima. A todo momento ameaçavam e ordenavam que o motorista permanecesse na rodovia — relembra Raiane, que utiliza o veículo diariamente.

Após guardarem os objetos em uma mochila, os bandidos desceram próximo à Marcopolo, no bairro Ana Rech, em uma curva escura. Neste local, um veículo já aguardava pelos ladrões. Esse carro seguiu o coletivo até a ponte do Rio São Marcos.

No trajeto até a rodoviária de São Marcos, passageiros avisaram a polícia. Ao chegar no destino final, policiais aguardavam as vítimas para registrar a ocorrência. Até o momento ninguém foi preso. 

Jovem mudou rotina após ser assaltada em ônibus

Linhas que fazem o interior de Caxias do Sul também estão na mira. Há pouco mais de um mês, ladrões renderam passageiros que seguiam para o distrito de Santa Lúcia do Piaí. Entre as vítimas estava uma estudante de 21 anos, que prefere não se identificar. Em entrevista ao Pioneiro, ela afirmou que prefere se arriscar no trânsito dirigindo do que andar no ônibus. 

— Desde aquele dia, só volto para casa de carona com meu pai ou dirigindo. Tenho medo de passar por tudo de novo. Quem não tem essa opção, se obriga a utilizar o ônibus, mesmo sabendo do perigo que corre — conta ela, que trabalha e estuda na área urbana da cidade.

Conforme a estudante, no dia do assalto, os criminosos agiram como passageiros normais: na comunidade de Caravaggio, em São Luís da 6ª légua, fizeram sinal para o ônibus parar. Depois que entraram no coletivo, dividiram-se entre a metade do veículo e a porta. Neste momento, anunciaram o assalto. A ação durou cerca de 15 minutos: 

— Eram três homens, dois com idade entre 18 e 20 anos e um mais velho. Eles queriam dinheiro e celulares. Por sorte, só foram agressivos verbalmente, mas mesmo assim o pânico foi grande. 

Após descer do ônibus, os bandidos embarcaram em um carro que os aguardava. O coletivo, então, andou mais um pouco até encontrar sinal de telefone (nem todos os passageiros foram assaltados nesse dia) para comunicar a polícia. Como ocorre com os outros casos, ninguém foi preso.

ATENÇÃO, PASSAGEIROS

 Nunca leve grande quantia em dinheiro ao andar de ônibus, mesmo que o trajeto seja curto.
— Evite aguardar o ônibus em pontos situados em locais escuros e afastados. Tente procurar os pontos em locais de grande movimento, preferencialmente próximos a estabelecimentos comerciais.
 Quando o ônibus for invadido por ladrões, mantenha a calma. Não encare diretamente os assaltantes nem tente dialogar com eles. Não reaja, sua vida não tem preço.
 Tente se controlar nas situações difíceis. Os assaltantes se aproveitam do fator surpresa para atacar suas vítimas. O nervosismo pode aumentar a tensão dentro do ônibus e provocar uma atitude mais agressiva do criminoso.
 Separe antecipadamente o valor da passagem para não ostentar seu dinheiro na hora de pagar a condução
fonte: Comando da Polícia Militar do Amazonas

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros