Estudante de direito é indiciada por falsificar assinatura de juiz em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Flagrante no Fórum26/11/2015 | 07h45

Estudante de direito é indiciada por falsificar assinatura de juiz em Caxias do Sul

Universitária nega as acusações

Pioneiro

A estudante de Direito Luciane Belle da Motta Dai Prai, 30 anos, foi detida por falsificar a assinatura do juiz da 4ª Vara Criminal de Caxias do Sul, João Paulo Bernstein. O caso ocorreu por volta das 16h30min de quarta-feira, no Fórum da cidade.

Confira as últimas notícias do Pioneiro

Conforme ocorrência registrada na Polícia Civil, a estudante levou um atestado de prática jurídica para carimbar na vara onde Bernstein é titular. O documento serviria para comprovar a participação dela numa audiência realizada no dia 22 de setembro, uma exigência curricular para estágio no curso de Direito. A assinatura do juiz constava no papel apresentado por Luciane.

Um funcionário repassou o atestado para a assessora do magistrado, que desconfiou da suposta fraude. O juiz, por sua vez, analisou o documento e afirmou que a assinatura era falsa. A estudante recebeu voz de prisão dentro do Fórum por crime de uso de documento particular falsificado.

No verso do documento apresentado por Luciane, Bernstein escreveu que a assinatura não era dele e encaminhou o caso para o Ministério Público. A Brigada Militar (BM) foi acionada e levou a estudante até o plantão da Polícia Civil, onde ela foi autuada em flagrante e liberada pouco depois.

A mulher, que reside em Farroupilha, negou as acusações em depoimento.

CONTRAPONTO

A reportagem procurou Luciane para que ela pudesse dar sua versão sobre o caso. Familiares da estudante disseram que ela estava em casa e a informariam sobre essa possibilidade.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros