Caso de idosa que afirma ter matado assaltante em Caxias terá reconstituição - Polícia - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Caso de idosa21/01/2013 | 17h07

Caso de idosa que afirma ter matado assaltante em Caxias terá reconstituição

Delegado quer tirar algumas dúvidas para concluir o inquérito

O delegado Joigler Paduano, do 2º Distrito Policial, aguarda retorno do Instituto Geral de Perícias, em Porto Alegre, para marcar a data da reconstituição do caso da mulher de 87 anos que afirma ter matado um assaltante na casa dela, em 9 de junho do ano passado. Segundo o delegado, é preciso sanar algumas dúvidas que surgiram durante o inquérito. A reconstituição terá participação de Odete Prá, de um policial que representará o assaltante, o próprio delegado e peritos.

— Ela irá mostrar como ele (o criminoso) caiu, como deu o tiro. Falta apenas essa diligência para concluir o inquérito — explica o delegado.

Odete confessou ter atirado no assaltante, porém, uma das linhas da investigação trabalha com a hipótese de que não tenha sido ela quem atirou no criminoso, e que ela não estaria sozinha no apartamento no momento da invasão. A perícia realizada no revólver calibre 32, usado para matar Marcio Nadal Machado, 33 anos, não foi conclusiva.

Outro teste da perícia apontou ausência de resíduos do revólver nas mãos da idosa.

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros