Usuários apontam problemas em operação de parquímetros em Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Estacionamento rotativo17/11/2020 | 15h24Atualizada em 17/11/2020 | 15h24

Usuários apontam problemas em operação de parquímetros em Caxias do Sul

Relatos vão de equipamentos inoperantes à não emissão de tickets

Usuários apontam problemas em operação de parquímetros em Caxias do Sul André Fiedler/Agência RBS
Aparelho da Rua Irma Valiera era um dos que estava fora de operação na manhã desta terça Foto: André Fiedler / Agência RBS

Usuários do estacionamento rotativo de Caxias do Sul têm encontrado dificuldade na operação dos parquímetros espalhados pela cidade. Relatos obtidos pela reportagem apontam equipamentos fora de operação ou que não emitem o ticket em pelo menos cinco pontos da cidade no mês passado.

Leia mais
Cobrança de estacionamento rotativo é autorizada em três ruas da área central de Caxias

Entre os pontos relatados estão equipamentos da Avenida Júlio de Castilhos e nas ruas Borges de Medeiros e Vinte de Setembro, no centro. As reclamações dão conta que equipamentos estão fora de operação ou que "engolem" as moedas, sem a emissão de ticket. Conforme os relatos ouvidos pela reportagem, ao ser contatada via central de atendimento, a empresa Rek Parking, que opera o estacionamento rotativo, justificou que vários equipamentos foram alvo de vandalismo.

Segundo o gerente do estacionamento rotativo na Secretaria de Trânsito, Rodrigo Tolves, atualmente a cidade possui 158 parquímetros. Todos eles são conectados a uma central na sede da secretaria, que acusa caso algum pare de funcionar. Ele afirma que existem situações pontuais que interrompem a operação dos equipamentos, mas nega que seja um problema generalizado. Na manhã desta terça-feira (17), por exemplo, apenas os aparelhos da Rua Irma Valiera, em São Pelegrino, e na Rua Dr. Montaury, no bairro Exposição, estavam fora de operação.

Conforme o gerente, a não emissão do ticket também é uma situação incomum, embora ocorra eventualmente.

— O que ocorre muitas vezes é a má operação por parte do usuário, que não segue as instruções que estão no equipamento. Muitas pessoas puxam o ticket antes da máquina cortar o papel. Isso faz com que o ticket seguinte caia dentro do parquímetro e não fora. Também sofremos muitos casos de trote de motoristas que tentam não pagar — revela.

A orientação para os motoristas que não conseguirem obter o ticket é ligar para o telefone que está no parquímetro e relatar o valor inserido na máquina. A central de atendimento da empresa consegue verificar se as moedas de fato foram inseridas e validar o pagamento por meio da placa do veículo. O processo é semelhante ao pagamento via aplicativo. Outra opção é acionar o monitor e aguardar a chegada de um técnico da empresa.

Caso um parquímetro esteja desligado, as vagas passam a ser isentas naquela quadra até a reativação. Nesses casos, segundo o secretário de Trânsito, Alfonso Willembring, caso receba uma multa por não pagar o estacionamento, o motorista pode relatar o caso à pasta que a penalidade será anulada.

A reportagem entrou em contato com a empresa Rek Parking mas não obteve resposta até as 14h.

Leia também
Gabinete de Crise acata recurso e Serra gaúcha permanece em bandeira laranja
Confira a programação da Mercopar, que abre terça-feira, em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros