Prefeitura de Caxias revoga compra emergencial de testes rápidos de covid-19 - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Dez mil unidades10/10/2020 | 11h42Atualizada em 10/10/2020 | 11h42

Prefeitura de Caxias revoga compra emergencial de testes rápidos de covid-19

Segundo secretário da Saúde, Jorge Castro, novo processo vai adquirir produtos com menor preço

Prefeitura de Caxias revoga compra emergencial de testes rápidos de covid-19 Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Preços sofreram queda nos últimos 30 dias Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A Secretaria da Saúde de Caxias do Sul revogou a compra de 10 mil testes rápidos de covid-19 que era tratada com fornecedores desde julho. A aquisição seria por meio de dispensa de licitação, que reduz o tempo de tramitação, exigindo apenas a obtenção de três cotações diferentes. O edital de dispensa foi publicado no dia 2 de outubro e a revogação ocorreu nesta sexta-feira (9).

Leia mais
Serra se mantém em bandeira laranja e Estado volta a contar com regiões na amarela
Acompanhe os casos confirmados na Serra
Prefeitura de Caxias do Sul confirma 9.217 contaminados pelo coronavírus 

Conforme o secretário da Saúde, Jorge Olavo Hahn Castro, a pasta optou por interromper o processo após constatar oscilação nos preços do produto. A compra dos testes havia sido fechada pelo valor de R$ 227 mil, ou R$ 22,70 cada unidade. Contudo, Castro afirma que nos últimos 30 dias os preços caíram de forma expressiva no mercado.

— Não tem nada a ver com necessidade. É uma questão econômica. Chegou a ter diferença de R$ 10 entre testes — justifica.

A justificativa para a dispensa de licitação na compra dos testes era a necessidade de garantir segurança no estoque. Isso porque há um processo de compra via licitação em andamento, mas prazos e recursos sempre podem atrasar a entrega da mercadoria.

No entanto, com a revogação, a compra dos 10 mil testes também será realizada via licitação, de acordo com o secretário. Ainda que não haja muitos em estoque, ele afirma que o risco de faltar é baixo. O teste rápido é utilizado para verificar se a pessoa possui anticorpos contra o coronavírus.

— A utilidade do teste rápido diminuiu muito porque agora entrou o Testar RS, que utiliza o RT-PCR (teste em que a coleta do material é realizada por meio de um cotonete e analisa se o paciente está com o vírus) — explica.

O Testar RS foi anunciado pelo governo do Estado em julho com o objetivo de ampliar de 1 mil para 8 mil a quantidade de testes RT-PCR realizados diariamente em todo o território gaúcho. Com isso, situações em que antes eram aplicados os testes rápidos passaram a ser verificadas por RT-PCR. Dessa forma, os testes de anticorpos passaram a ser utilizados apenas quando há necessidade de verificar a prevalência do vírus em uma determinada situação, como verificação de equipes ou suspeitas de surtos.

Leia também
Bento Gonçalves e Garibaldi: conheça os principais atrativos das cidades que comemoram emancipação neste mês
Hospital de Caxias veste recém-nascidos com roupas do Chaves e da Chiquinha em comemoração ao Dia das Crianças

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros