Lei permitirá regularizar uso de prédios públicos por associações e centros comunitários em Caxias - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Clubes de mães, Amobs e outros21/10/2020 | 13h55Atualizada em 21/10/2020 | 16h52

Lei permitirá regularizar uso de prédios públicos por associações e centros comunitários em Caxias

Em 2017, antiga gestão municipal criou polêmica ao exigir liberação dos espaços

Lei permitirá regularizar uso de prédios públicos por associações e centros comunitários em Caxias Roni Rigon/Agencia RBS
Associações de moradores, clubes de mães e centros comunitários serão beneficiados pela nova lei Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A prefeitura de Caxias vai sancionar nos próximos dias a lei que permite a cessão de uso de prédios públicos. A legislação foi aprovada na terça-feira (20) pela Câmara de Vereadores e se trata de uma forma de viabilizar a utilização dos prédios pelos clubes de mães, centros comunitários, pelas associações de moradores de bairros (Amobs). Em 2017, a antiga gestão municipal criou polêmica na cidade ao exigir a devolução dos prédios ocupados por essas entidades. No total, foram 52 notificados a deixar os espaços. 

A situação chegou a ser levada à Justiça para que as entidades e organizações fossem obrigadas a liberar as áreas públicas. Conforme a secretária de Governo de Caxias e chefe de Gabinete, Grégora Fortuna dos Passos, em março mutirão da Procuradoria-Geral do Município (PGM) fez a suspensão desses processos e, então, passou a estudar uma forma de regularizar a situação.  

Leia mais
Para impedir despejos, clubes de mães protestam na prefeitura de Caxias
UAB aponta risco gerado por prédios municipais desocupados em Caxias
Disputa de terrenos e imóveis entre Amobs e prefeitura deve ser decida na Justiça, em Caxias

De acordo com o projeto de lei, o uso privado dos bens imóveis municipais será permitido para finalidades educacionais, associativas, culturais, esportivas, de assistência social, saúde, segurança alimentar e outros semelhantes. A medida estipula que a pessoa jurídica não pode ter fins lucrativos e nem remunerar dirigentes. Isso significa que não haverá necessidade de enviar projetos de lei específicos para ceder outros prédios públicos, além desses que já abrigam associações e entidades, caso os interessados em ocupa-los se encaixem nos critérios.  

O prazo da cessão é de cinco anos, renovável sucessivamente, desde que mantenha o objetivo exigido. A Associação dos Clubes de Mães de Caxias do Sul (ACMCS), que congrega 87 entidades, comemora a nova lei.  

— É uma conquista, dá uma tranquilidade. As meninas, que eu costumo chamar as mulheres, estão muito tranquilas com esse projeto que foi aprovado, porque agora elas estão se sentido em casa de novo. Essa conquista é muito importante, porque vai dar segurança para que elas possam planejar o ano que vem — afirma a presidente da ACMCS, Zaira Maria Rosa Ramos, 

A prefeitura fará contato com as entidades para regularizar a situação. Não há prazo para que todos estejam dentro da lei, até porque o processo depende análise de documentação, o que costuma ser burocrático no poder público.  

Leia também
Interditada após temporal, escola de Caxias será reconstruída em novo endereço
Canela se prepara para dar início à programação de Natal nesta quinta-feira
Região de Vacaria contará com serviço de cremação a partir de 2021

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros