Feriadão: confira condições das rodovias entre a Serra e o Litoral Norte - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Rodovias29/10/2020 | 15h35Atualizada em 29/10/2020 | 15h41

Feriadão: confira condições das rodovias entre a Serra e o Litoral Norte

Buracos, asfalto irregular e obras na pista exigem ainda mais atenção de motoristas

Feriadão: confira condições das rodovias entre a Serra e o Litoral Norte Antonio Valiente/Agencia RBS
Em alguns pontos da Rota do Sol e da Estrada do Mar foram encontrados buracos de pequeno e grande porte Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

O Feriado de Finados, um dos últimos antes da abertura oficial da temporada de veraneio, leva milhares de moradores da Serra ao Litoral. A reportagem percorreu, nesta quinta-feira (29), a Rota do Sol e a Estrada do Mar para verificar em que condições os turistas vão encontrar as estradas. Fica o alerta para buracos de pequeno e grande porte em alguns pontos. As obras em Itati também causam estreitamento de pista na descida da Serra.

Leia mais
Rodovias da Serra terão pesquisa para elaboração de modelos de concessão
Daer diz que operação de novos pardais nas estradas da Serra aguarda aval do Inmetro
Estado dá novo passo para implantação de postos de fiscalização na Rota do Sol

Já na saída de Caxias do Sul, a partir do viaduto com a BR-116, no perímetro urbano da RSC-453, os motoristas têm de estar atentos. Neste trecho, há diversos buracos pequenos, que exigem manobras de desvio. Logo mais abaixo, no declive pouco antes da rótula de acesso a Santo Homo Bom, há um buraco maior que requer atenção redobrada. Há boa trafegabilidade, mas mesmo assim tem trechos em que a via está irregular nos pontos onde o asfalto foi recapeado ao longo dos anos.  

À frente, antes do acesso a Fazenda Souza, há um controlador de velocidade. No trecho entre o distrito e a entrada para a localidade de São Gotardo, mais uma vez é necessário atenção: cones na rodovia sinalizam obras na estrada para a comunidade. Antes da barragem do sistema Faxinal, outra cratera no meio da pista e demais desníveis prejudicam o tráfego de veículos.  

Na entrada do distrito de Vila Seca, há um buraco maior. Depois desse ponto, os motoristas podem dirigir com mais tranquilidade já que a estrada está em boas condições até o Apanhador, com poucos defeitos na pista. Há placas de sinalização caídas ou descascadas neste ponto. Na localidade de Décio Ramos em São Francisco de Paula, também há irregularidades na pista, que precisam de atenção dos condutores.  

As condições da estrada estão boas no geral de Lajeado Grande até a Várzea do Cedro. No entanto, atenção para um buraco de grande proporção logo depois do posto de combustível em Lajeado Grande.

O controlador de velocidade próximo ao acesso a Jaquirana está danificado no sentido Litoral-Caxias. Cerca de cinco quilômetros antes de Tainhas, a estrada volta a exigir cuidados redobrados dos motoristas. Há buracos grandes sendo que um deles está próximo a uma curva e exige manobras dos motoristas que desviam e trafegam na contramão.  

A situação piora ainda mais entre o trevo de acesso a São Francisco de Paula, pela RS-020, até o acesso a Cambará do Sul.  

— É o pior trecho da rodovia. O mais perigoso porque obriga os motoristas a desviar dos buracos — afirma o arquiteto Giovani Stuani, 31 anos, que pega a estrada uma vez por semana de Caxias do Sul ao Litoral.  

O empresário Ivon Neves, 45, saiu de Florianópolis (SC) e passou por Praia Grande (SC) e Cambará do Sul para seguir até Gramado.  

— A rodovia está horrível, em péssimas condições. É de não acreditar — reclama ele.  

OBRAS NA PISTA

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (29/10/2020)Estado da Rota do Sol um dia antes do começo do feriado. (Antonio Valiente/Agência RBS)<!-- NICAID(14628989) -->
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Seguindo a viagem até Aratinga, os motoristas encontram poucos buracos. Já em Itati, no viaduto antes do primeiro túnel, é preciso estar atento ao estreitamento na pista por conta de obras na descida da Serra. O trabalho não impede o fluxo de veículos, mas provoca transtornos ainda mais em momentos de maior movimento como o esperado para o feriado. Com a presença de máquinas, incluindo um guindaste, e equipes na pista,  os condutores não podem usar a faixa adicional de subida no km 4 da RS-486. Há sinalização na pista, e o fluxo é alternado em alguns momentos.  

É neste trecho que foram registradas quedas de barreira entre maio e junho de 2019, sendo que as pedras permaneceram na rodovia até que fosse criada uma nova barreira de contenção.

São esses detalhes que exigem cuidado redobrado. O analista de custos Jean Carlos Rathunde, 36, parou em dos mirantes da Rota do Sol com a família para apreciar o cenário:

— Tem uma parte da estrada muito ruim, e preciso conservar a rodovia.  

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (29/10/2020)Estado da Rota do Sol um dia antes do começo do feriado. Na foto, obra de contenção no túnel da reversão. (Antonio Valiente/Agência RBS)<!-- NICAID(14629004) -->
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Ao seguir a viagem na saída do segundo túnel, outra vez é preciso atenção para a sinalização devido a obras de construção de um reforço estrutural para evitar que o terreno ceda e leve com ele parte da estrada. Contudo, a mesma equipe que trabalhava antes do primeiro túnel é a responsável pela obra, que está parada. Desta maneira, os trabalhos devem seguir durante o veraneio.  

Esses dois trechos exigem cuidado pelas obras, por ser um trecho com ondulações na via com desníveis, e principalmente, pelas curvas na pista.

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (29/10/2020)Estado da Rota do Sol um dia antes do começo do feriado. Na foto, RS 483, km 23.(Antonio Valiente/Agência RBS)<!-- NICAID(14629007) -->
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

À medida que o motorista se aproxima do litoral, aumentam os buracos. Um condutor desatento pode ter prejuízos no trecho entre Itati e Terra de Areia. Isso porque neste caminho, além de inúmeros buracos, eles também são maiores, o que exige cuidado e paciência ao dirigir.

— Eu entendo a questão das obras, e até dos buracos, o que mais me assusta é a falta de iluminação e de um posto de fiscalização e de atendimento médico — ressalta a paisagista Laura Silveira, 27.  

A previsão do Daer é que a obra esteja concluída ainda em 2020.  

Estrada do Mar

A RS-389, conhecida como Estrada do Mar, é pouco menos utilizada desde a duplicação da BR-101, mas ainda é a alternativa para quem vem da Serra e pode ser uma ótima opção aos motoristas. Ao percorrer o caminho, a reportagem verificou que o asfalto está, de maneira geral, em boas condições até o acesso a Arroio do Sal.

Fiscalização

De acordo com o tenente Marcelo Stassak, comandante do Grupo Rodoviário de Farroupilha, responsável pelo trecho da Rota do Sol, haverá fiscalização na rodovia para garantir a segurança dos motoristas.

— Esperamos um movimento considerável, assim como no último feriado. O efetivo já se encontra focado para o feriadão com ênfase na saída à tarde e na noite desta sexta-feira.  

A operação começa nesta quinta-feira e segue até terça-feira (3).

Leia também
Com venda de biscoitos, Casa Madre Teresa, em Caxias, busca recursos para confecção de fraldas geriátricas
Em pouco mais de um ano, satélites flagram seis áreas desmatadas em Caxias
Cpers/Sindicato pretende denunciar escolas que descumpriram liminar sobre volta às aulas presenciais em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros