Dia de Finados: expressões de antigos obituários - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Memória30/10/2020 | 07h00Atualizada em 01/11/2020 | 18h11

Dia de Finados: expressões de antigos obituários

Você recorda de termos como passamento, esquife e "pranteando-lhe a morte"? 

Dia de Finados: expressões de antigos obituários Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami/divulgação
O cortejo fúnebre de Bortolo Mascarello em 1951, no Travessão 7 de Setembro, em Flores da Cunha Foto: Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação

Obituários costumam figurar entre as seções mais lidas dos jornais. Sempre foi assim e sempre será, por toda a eternidade - com o perdão do trocadilho. E uma das curiosidades desses espaços é o vocabulário específico que acompanha a biografia, a morte e as cerimônias fúnebres. 

Muitos termos já caíram em desuso há tempos, mas volta e meia lê-se e ouve-se por aí expressões da época de nossos avós (quadro abaixo). Várias delas também acompanhavam os obrigatórios “santinhos” de lembrança do morto - que todos temos em casa, guardado em alguma gaveta.

Para exemplificar, reproduzimos abaixo um dos textos da seção “Falecimentos” publicada no jornal “O Momento” de 7 de janeiro de 1950. Trata-se do comunicado da morte do senhor João Travi.

“Sucumbiu esta madrugada, nesta cidade, com a avançada idade de 78 anos, o sr. João Travi, industrialista geralmente relacionado e estimado. O extinto deixa a prantear-lhe a morte a exma. esposa, dona Antonieta Gregoletto Travi, os  filhos Fioravante, Orestes, Rodolfo e Júlio Travi, e as exmas. senhoras Clotilde, casada como sr. Luiz Molon; Ida, casada com o sr. Giacomo Favero; Clorinda, casada com o sr. Luiz Gollo; Angelina, casada com o sr. Henrique Longhi; e Aurora, casada com o sr. Leopoldo Carlin. Os funerais serão realizados hoje, às 17h30min. Esta folha apresenta sinceras condolências às famílias enlutadas”. 

Leia mais
O falecimento de Michelangelo Zambelli em 1949
Cripta do Santo Sepulcro na década de 1930
Festa da Uva de 1950 e uma homenagem a Adélia Eberle

Foto: Reprodução

Glossário

A seguir, alguns termos garimpados nos obituários dos jornais “Pioneiro”, “O Momento” e “A Época” na década de 1950.

:: Passamento
:: Extinto
:: Grande pesar
:: Féretro
:: Esquife
:: Funeral
:: Necrópole
:: Cidade dos Mortos
:: Atos de encomendação
:: Famílias enlutadas
:: Vítima de cruel enfermidade
:: Doloroso transe
:: Estimado cidadão
:: Conceituado cidadão
:: Sinceras condolências
:: Última morada
:: Última e longa viagem
:: Ataúde
:: Descanso eterno
:: Fiel servo, fiel serva
:: Veneranda anciã
:: Alma encomendada
:: Imorredoura gratidão
:: Longo período de enfermidade
:: Avançada idade
:: Pranteando-lhe a morte
:: Deixando na orfandade
:: Grande acompanhamento
:: Enterro concorrido
:: Desaparecimento

Outras expressões
:: Sofreu com paciência e resignação
:: Sucumbiu esta madrugada
:: Viu chegar a morte com um sorriso nos lábios
:: Deixa numerosa prole
:: Externa seu pesar
:: Levaram consolo à família desolada
:: Pedem uma prece em benefício de sua alma

Leia mais
Funeral de Abramo Eberle em 1945
A morte como ela era...
Funeral do bispo Dom José Barea em 1951
O velório de Domenico Pillonetto em 1935
Lembranças esquecidas no guarda-corpo

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória
 

al/cidades/noticia/2018/11/memoria-lembrancas-esquecidas-no-guarda-corpo-10633902.html"> 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros