Após 101 dias internado por complicações da covid-19, paciente recebe alta da UTI em Bento Gonçalves - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Pandemia14/10/2020 | 19h21Atualizada em 14/10/2020 | 19h22

Após 101 dias internado por complicações da covid-19, paciente recebe alta da UTI em Bento Gonçalves

Alvino Raimundo Borges, de 61 anos, foi hospitalizado em julho e passou grande parte da internação intubado

Após 101 dias internado por complicações da covid-19, paciente recebe alta da UTI em Bento Gonçalves Alexandre Brusa/Divulgação
O idoso foi aplaudido pela equipe médica na saída da UTI do Hospital Tacchini Foto: Alexandre Brusa / Divulgação

Após 101 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Tacchini, em Bento Gonçalves, por causa de complicações pela covid-19, Alvino Raimundo Borges, 61 anos, recebeu alta da terapia intensiva no final da manhã de terça-feira (13). 

Leia mais
Caxienses contam como encaram o novo normal em casa ou na rua em meio à pandemia
Casa de repouso de Gramado está livre do surto de coronavírus
Primeiro paciente a passar por transfusão de plasma convalescente recebe alta hospitalar em Caxias

A transferência do paciente para um leito clínico foi acompanhada de uma homenagem dos profissionais da saúde que, com placas nas mãos, contavam um pouco dos desafios que ele precisou vencer. Após, Borges foi recebido com aplausos no corredor do hospital durante a sua saída da UTI.

Internado no dia do seu aniversário, em 4 de julho, Alvino passou por uma série de complicações, incluindo o comprometimento de mais de 50% da capacidade pulmonar. Além das limitações físicas provocadas pela doença, o idoso passou 90 dos 101 dias intubado na UTI e precisou enfrentar os efeitos psicológicos causados pelo período prolongado de internação.

Para a recuperação, o paciente contou com o apoio de médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos e nutricionistas do Hospital Tacchini. Além dos profissionais da saúde, o filho Lucas Borges conta que a família transmitia forças por meio de videochamadas.

— Todo dia, mesmo em coma, ele ouvia a nossa voz e chorava mesmo desacordado. Passou por muitas complicações durante esse período, mas ele foi muito forte e Deus muito generoso com ele e com nós — relata Lucas.

Mesmo com o pai debilitado e ainda em tratamento, Lucas tem um sentimento de gratidão por mais uma etapa vencida no tratamento da covid-19. Segundo ele, agora é necessário mais um pouco de paciência e força para Alvino receber alta do hospital e ser liberado para casa.

— Muita gratidão, primeiramente a Deus por colocar uma equipe qualificada e super competente para cuidar do meu pai e gratidão a cada um que se empenhou em cuidar dele. Meu pai reviveu — descreve, emocionado.

Leia também
"A chegada será por Cambará", garante Ministro do Meio Ambiente
Respirador criado em Caxias do Sul recebe autorização da Anvisa para ser produzido
Conselho reúne diretrizes para tornar Bento Gonçalves cidade inteligente e sustentável até 2040

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros