Parque da Festa da Uva na Madeireira Caxiense em 1950 - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Memória15/09/2020 | 20h31Atualizada em 15/09/2020 | 20h41

Parque da Festa da Uva na Madeireira Caxiense em 1950

Local hoje abriga o Hipermercado Zaffari, na Rua Vinte de Setembro

Parque da Festa da Uva na Madeireira Caxiense em 1950 Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / Divulgação/Divulgação
O parque em 1950, após o encerramento da Festa da Uva. Quadra hoje abriga o Hiper Zaffari. Mais à esquerda, o pavilhão da Cooperativa Madeireira Caxiense (atual Big) e a chaminé Foto: Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / Divulgação / Divulgação

O espaço abrigou apenas uma edição da Festa da Uva, mas ficou marcado para sempre devido ao incêndio de 17 de março de 1950. Falamos do parque situado em um dos terrenos pertencentes à antiga Cooperativa Madeireira Caxiense - exatamente onde hoje encontra-se o Hipermercado Zaffari, na Rua Vinte de Setembro.

Caxias vista do alto no início dos anos 1960

Apesar do grande sucesso da edição de 70 anos atrás – a primeira após o hiato de 13 anos decorrente da Segunda Guerra Mundial –, seu encerramento quase culminou com uma tragédia, vide as enormes labaredas que devastaram boa parte da área. 

Leia mais
Festa da Uva: um parque e um incêndio em 1950
Chaminés: as sobreviventes das alturas
A antiga sede do Corpo de Bombeiros em São Pelegrino

Causado possivelmente pela explosão de um fogão – a perícia não foi conclusiva –, o fogo consumiu todo o Palácio de Festas, junto ao recinto da Exposição Agro-Industrial. No local funcionavam o restaurante, a bomboniére e a boate, palco para conjuntos de música italiana, portenha e afro-cubana, além de apresentações de dançarinas e bailarinos acrobáticos. Já o Pavilhão Histórico-Cultural, que então homenageava os 75 anos da colonização italiana, foi salvo a tempo pelos bombeiros. Ninguém ficou ferido. 

Registros do parque

Na imagem acima, uma vista aérea do parque em 28 de março de 1950, logo após o encerramento da festa - quando aquele trecho da cidade era praticamente um arrabalde, tomado de antigas casas de madeira e vários terrenos vazios. 

Vê-se, em primeiro plano, à direita, o cruzamento das ruas Vinte e Setembro e Borges de Medeiros (atual Zaffari, onde localizava-se o parque de diversões e os pavilhões dos expositores). Mais à esquerda, as ruas Dr. Montaury, Marquês do Herval e Ernesto Alves, e o complexo principal da Cooperativa Madeireira Caxiense (atual Big), com sua imponente chaminé - único resquício do lugar.

Nas fotos abaixo, alguns detalhes do parque, com destaque para o pórtico iluminado, a roda-gigante e o pavilhão histórico.

Leia mais
Memória da Festa da Uva: os 75 anos de imigração italiana em 1950
Painel "Alegoria Primeira ao Imigrante" na Festa da Uva de 1950
As fiandeiras da Festa da Uva de 1950
Presidente Eurico Gaspar Dutra visita a Festa da Uva de 1950 

O antigo Parque de Exposições da Festa da Uva em 1950, onde hoje localiza-se o Hipermercado Zaffari. Ao fundo, parte do Mato SartoriFoto: Reno Mancuso, acervo de Renan Carlos Mancuso / Divulgação
Belíssimo pórtico iluminado a gás neon era um atrativo a mais para conferir as várias atrações do parque, desde a exposição de uvas e os cantores até a roda-giganteFoto: Reno Mancuso, acervo de Renan Carlos Mancuso / Divulgação
Pavilhão Histórico-Cultural não chegou a ser atingido pelas chamas de 17 de março de 1950Foto: Reno Mancuso, acervo de Renan Carlos Mancuso / Divulgação

O fim do “Duque”

Além das estruturas em madeira, as chamas consumiram uma relíquia dos céus: o Duque de Caxias, primeiro avião de treinamento doado ao Aeroclube pela Campanha Nacional da Aviação, lançada pelo governo de Getúlio Vargas, em 1941.

Exposto no pavilhão, o conhecido “Duque” teve sua fuselagem totalmente destruída, restando apenas o motor e o esqueleto – exatamente no momento em que o Aeroclube receberia o milésimo avião doado por essa campanha.

Memória: o incêndio do Duque de Caxias em 1950

Em 1954 e 1975

Após o incêndio, o parque situado no quarteirão cedido pela antiga Cooperativa Madeireira Caxiense foi deixado de lado. Na edição de 1954, o evento ganharia seu moderno pavilhão próprio, na Rua Alfredo Chaves. Já em 1975, foi inaugurada a “casa definitiva”: o Parque Mário Bernardino Ramos - ou simplesmente, os Pavilhões da Festa da Uva.

Leia mais
Festa da Uva: um desfile pela Av. Júlio em 1950
Diretoria de Fomento e Assistência Rural na Festa da Uva de 1950
Um carro soberano na Festa da Uva de 1954
Festa da Uva de 1954: lembranças escritas à mão
Galópolis na Festa da Uva de 1954
A festa interminável de 1954  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros