Prefeitura de Caxias quer trocar canil de lugar, mas enfrenta oposição de moradores - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Centro de Bem-Estar Animal18/08/2020 | 13h11Atualizada em 25/09/2020 | 13h18

Prefeitura de Caxias quer trocar canil de lugar, mas enfrenta oposição de moradores

Proposta, que terá de ser aprovada pela Câmara, prevê permuta de área de terras

Prefeitura de Caxias quer trocar canil de lugar, mas enfrenta oposição de moradores Lucas Amorelli/Agencia RBS
Licitação para construção na atual área do canil chegou a ser realizada e definiu o custo do investimento em R$ 3,7 milhões Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

CORREÇÃO: O local da implantação estudado pela prefeitura é na Capela de São Francisco, na Sexta Légua, e não em São Virgílio da Sexta Légua.  A informação incorreta, repassada pela prefeitura e pelo dono de uma área na região, permaneceu publicada das 13h11min de 18 de agosto às 13h00min do dia 25 de setembro. 

A localização do novo Centro de Bem-Estar Animal de Caxias do Sul, onde serão colocados cachorros e gatos abrigados pelo município após o abandono, enfrenta resistência de moradores do entorno. A prefeitura pretende fazer uma troca de área de terras para construir o canil, mas sofre a contrariedade dos moradores da Capela de São Francisco, na Sexta Légua, onde ficaria o novo Centro. Para isso, ainda depende da aprovação de um projeto de lei na Câmara de Vereadores. 

A proposta é que uma empresa interessada na área onde hoje fica o canil, em São Virgílio, fique com aproximadamente 20 mil metros quadrados de terras do município e repasse um terreno de cerca de 70 mil metros quadrados ao município junto com as obras necessárias para abrigar cães e gatos na região. A alternativa encontrada pela prefeitura é uma opção diante da necessidade do investimento e da falta de recursos ocasionada especialmente pela redução de arrecadação nos últimos meses, explica o secretário do Meio Ambiente, Nerio Susin.  

Moradores do entorno da área em que deve ser instalado o novo canil são contrários à mudança. Um empresário, que tem terras na região e não quer se identificar, diz que existe uma preocupação com a preservação ambiental. São cerca de 50 famílias instaladas nas proximidades que, segundo ele, dependem da agricultura. Um dos pontos levantados é a possibilidade da contaminação da água necessária para tratar dos animais. 

A prefeitura, por outro lado, garante que todas as normas serão seguidas para garantir que não ocorra poluição. O secretário do Meio Ambiente afirma que a oposição de moradores tem caráter pessoal, mas que o município preza pelo interesse coletivo:  

— Nós somos a Secretaria de Meio Ambiente. Nós cuidamos do atendimento da política nacional de meio ambiente. Então, nós não podemos fazer um entendimento que vá poluir, o que eles chamam de poluição. Nós vamos cumprir o que a legislação determina, diz Susin.  

Leia mais
Aprovados R$ 3 milhões para construção do centro de bem-estar animal em Caxias
Vereadores e Ministério do Trabalho vistoriam canil em Caxias
Após confirmação de caso de leptospirose, Canil Municipal de Caxias pode ser interditado 
Caso de leptospirose é confirmado em Caxias do Sul
Prefeitura promove melhorias no canil municipal de Caxias
Prefeitura de Caxias do Sul garante construção de Centro de Bem-Estar Animal

Um processo de usucapião, em que um morador reivindica a posse do imóvel por ocupa-lo por um período longo de tempo, também tramita em relação à área que deve ser transferida ao município. Susin afirma que a administração municipal está a par desta situação, mas que a transação só será concluída quando a empresa entregar toda a obra pronta e, portanto, entende que este não é um problema do poder público.  

Uma licitação para construção na atual área do canil chegou a ser realizada e definiu o custo do investimento em R$ 3,7 milhões, mas agora a prefeitura refez os planos com uma previsão de valores mais baixos. Conforme o secretário, a negociação está estimada em aproximadamente R$ 2,5 milhões. O terreno do município foi avaliado pelos técnicos da prefeitura em R$ 2,5 milhões, enquanto a outra área de terras, em R$ 1,2 milhão. A diferença de R$ 1,3 milhões será, de acordo com Susin, dissolvida pela construção das obras civis.  

Em março, antes do avanço da pandemia, o secretário garantiu que a obra sairia ainda neste ano. Cinco meses depois, ele diz que a agilidade vai depender do interesse da empresa envolvida na permuta, mas afirma que se trata de uma “obra simples”. 

O Canil Municipal abriga hoje cerca de 700 animais, entre cães e gatos.  

Leia também
Prefeitura de Caxias confirma mais duas mortes em decorrência do coronavírus
"Não dá pra contar com o futuro!" diz Drauzio Varella sobre vacina contra o coronavírus
Ampliação do Hospital Geral de Caxias do Sul precisa de investimento de R$ 37 milhões

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros