Lar de idosos de Caxias faz ação especial para promover encontro entre moradores e familiares no Dia dos Pais - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Abraços adaptados09/08/2020 | 20h57Atualizada em 09/08/2020 | 20h57

Lar de idosos de Caxias faz ação especial para promover encontro entre moradores e familiares no Dia dos Pais

Quatro idosos receberam as visitas de uma forma diferente

Lar de idosos de Caxias faz ação especial para promover encontro entre moradores e familiares no Dia dos Pais Fernanda Mayer Bento/Divulgação
Lar de idosos em Caxias do Sul teve um dia diferente para os moradores Foto: Fernanda Mayer Bento / Divulgação

Um lar de idosos caxiense apostou numa ação diferente para o Dia dos Pais, neste domingo (9), e que pudesse levar um alento aos moradores que há quatro meses não recebem visitas dos familiares. Com muita proteção, foi colocada uma cortina plástica na porta de entrada. Nela, haviam espaços para que braços pudessem ser inseridos e os abraços que tanto fazem falta fossem possíveis.

Leia mais
Em Nova Prata, projeto voluntário garante companhia a idosos por telefone
Para amenizar a saudade dos idosos, casa de repouso de Farroupilha instala "cortina de abraços"

A ação deste domingo foi para os quatro vovôs atendido no Helena Residencial Geriátrico, no Desvio Rizzo.

— Foi super emocionante. Eu recebi mensagens deles (familiares) agradecendo. Nós conseguimos tirar alguns dos leitos e OS colocamos numa cadeira de rodas pra levar eles lá na frente. Os familiares disseram que não imaginavam ver os idosos nesse dias DIA dos pais — conta Fernanda Mayer Bento, enfermeira responsável pela casa.

A ideia surgiu após uma matéria jornalística de uma ação parecida do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. A instituição hospitalar apostou nessa proteção plástica para reunir familiares com pacientes e profissionais da saúde separados pela pandemia, ainda em maio.

No asilo caxiense, tanto os idosos, como os familiares, receberam avental, máscaras e luvas. Além disso, estavam separados pela cortina plástica. Tudo para evitar o toque direto. Os quatro vovôs receberam a visita de dois familiares, em horários separados. Além disso, foi realizado um café colonial internamente para confraternizar com todos os idosos atendidos na instituição.

Esse foi um primeiro teste. Caso seja liberada pelo poder público, a casa de longa permanência estuda realizar esse tipo de ação para os demais internos. Será uma forma para que esse contato seja realizado e colabore num momento tão difícil para todos.

— Às vezes o toque é muito mais significativo do que uma palavra. Não precisa falar nada para uma pessoa, só tocar nela já diz muita coisa — resume Fernanda.

Leia também
Mais de 2,5 mil pessoas são dispersadas pela fiscalização da prefeitura de Caxias neste domingo
Segunda etapa de detonações em barragem com infiltração na Serra está programada para segunda-feira

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros