FAS lança plano para minimizar agravamento da desigualdade social em Caxias do Sul durante a pandemia - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Assistência Social04/08/2020 | 15h02Atualizada em 04/08/2020 | 15h02

FAS lança plano para minimizar agravamento da desigualdade social em Caxias do Sul durante a pandemia

Aumento da chamada "vulnerabilidade temporária" é um dos pontos de atenção do projeto que visa buscar soluções conjuntas para o futuro

FAS lança plano para minimizar agravamento da desigualdade social em Caxias do Sul durante a pandemia Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Antes da pandemia CadÚnico totalizava 14 mil inscrições na cidade. Segundo a FAS, número agora passa de 23 mil Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Com o objetivo de minimizar o agravamento da desigualdade social em Caxias do Sul, a Fundação de Assistência Social (FAS) elaborou um Plano de Contingência do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) para o enfrentamento da pandemia de covid-19.

O documento, lançado pela prefeitura nesta segunda-feira (3), inclui procedimentos de proteção aos servidores que atuam nas diversas frentes de atendimento prestado pela FAS no município, bem como a intensificação do acompanhamento às famílias vulneráveis, além de políticas de atenção aos casos de vulnerabilidade temporária, que vem aumentando exponencialmente como reflexo da pandemia.

Leia mais
Em Caxias, procura por seguro-desemprego até julho é 91% maior do que no mesmo período de 2019

— Estamos acompanhando estes novos casos de pessoas que buscam a assistência para auxílios como o repasse de cestas básicas. A partir da quarta vez em que o indivíduo buscar o serviço, passaremos a realizar um acompanhamento técnico, trabalhando para que a situação não seja permanente e buscando alternativas para que a vulnerabilidade não se torne ainda maior no pós-pandemia — explica a presidente da FAS, Marlês Stela Sebben.

Conforme levantamento que consta no Plano, tanto o mês de janeiro, quanto o de fevereiro, tiveram 830 repasses de cestas básicas feitos pela assistência municipal. Em março, com o início da pandemia, o total subiu para 1.414 e vem registrando aumento desde então, atingindo 8.045 em julho.

— Já estamos batendo a marca de 10 mil cestas básicas. Isso sem contar outros serviços, como a distribuição de marmitas e o restaurante popular. Os números demonstram esse aumento da desigualdade social — aponta a presidente, citando, ainda, os números do Cadastro Único — o CadÚnico — que dá acesso a uma série de programas sociais.

Conforme Marlês, antes da pandemia Caxias do Sul totalizava aproximadamente 14 mil inscrições, sendo que agora este número ultrapassa 23 mil cadastros.

Em relação aos trabalhadores da assistência, a presidente aponta ações como a garantia de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e medidas de segurança adotadas nos ambientes de trabalho, ou mesmo nas visitas domiciliares, que seguem ocorrendo durante a pandemia.

Segundo ela, mais famílias da cidade foram incluídas em serviços como o de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif), entre outros, visando intensificar o acompanhamento que já vinha sendo realizado anteriormente.

Lançamento do Plano de Contingência ocorreu no gabinete do prefeito de Caxias do Sul, Flávio CassinaFoto: Fabiana de Lucena / Divulgação

O plano de contingência elaborado pela FAS contou com apoio de diversos setores municipais e foi dividido em duas etapas: a primeira, voltada para os serviços diretos prestados pela fundação, que foi submetida à apreciação e aprovação do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), órgão que fiscaliza a política de assistência social do município. A segunda etapa trata da articulação junto aos parceiros da rede, como os próprios conselhos municipais e organizações voluntárias que atuam em ações de assistência na cidade.

— Este trabalho está sendo desenvolvido com muitas mãos, para garantir que nosso objetivo seja atingido. Gostaria de ressaltar, porém, a importância da conscientização das pessoas. Se cada um fizer a sua parte, tomar os cuidados, respeitar as normas determinadas sairemos deste contexto ainda mais rápido. É preciso que as pessoas entendam, neste momento, a importância de colaborar fazendo a sua parte. Se não tiver necessidade de sair, fique em casa — apela a presidente.

Crédito adicional para a assistência

No encontro de lançamento do programa, que ocorreu em seu gabinete, o prefeito Flávio Cassina (PTB) sancionou a lei nº 8.537, que autoriza a abertura de crédito adicional especial ao Orçamento 2020. O valor será destinado para cobrir despesas com a contratação de empresa para execução de obra de reforma e ampliação do CRAS Sudeste, em um investimento de aproximadamente R$ 121 mil.

O CRAS, localizado no bairro Planalto, conta hoje com sala de equipe, sala de atendimento em grupo, duas salas para atendimento individual, recepção, cozinha e três banheiros. Segundo divulgação da prefeitura, a ampliação do prédio prevê a construção de mais duas salas, garantindo melhor estrutura e qualidade no atendimento à população, e em especial aos beneficiários do programa Bolsa Família. O projeto do Executivo foi aprovado pela Câmara de Vereadores no dia 14 de julho. 

Leia também
333 mil pessoas estão aptas a votar na próxima eleição em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros