Entidades ligadas ao comércio em Caxias defendem modelo intermediário de distanciamento - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Pandemia01/08/2020 | 11h35Atualizada em 01/08/2020 | 11h35

Entidades ligadas ao comércio em Caxias defendem modelo intermediário de distanciamento

CIC e Sindilojas alegam necessidade de sobrevivência do setor

Entidades ligadas ao comércio em Caxias defendem modelo intermediário de distanciamento Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A Câmara de Comércio e Indústria de Caxias do Sul (CIC) e o Sindicato dos Lojistas de Caxias (Sindilojas) defendem a adoção do modelo intermediário de distanciamento controlado. 

Leia mais
Acompanhe os casos confirmados na Serra

O presidente da CIC, Ivanir Gasparin, acredita que o governador Eduardo Leite irá aceitar a mudança no modelo proposta pela Associação dos Municípios da Encosta Superior Nordeste (Amesne) e implantada por cidades da Serra nesta sexta-feira. Segundo ele, esse é um processo inevitável nesse momento.

Gasparin referiu que talvez tenha sido adiantado por parte dos municípios, a abertura ainda na sexta, mas que isso ocorreu pela necessidade dos estabelecimentos de funcionarem e da economia local de se manter.

– Os prefeitos estão perto das pessoas e elas estão pedindo para sobreviver. Talvez tenha sido adiantado um pouco, mas no sentido de desespero dos munícipes – considera Gasparin.

A presidente do Sindilojas, Idalice Manchini, se pronunciou por meio de nota, em defesa da abertura do comércio. De acordo com a entidade a realidade atual demonstra o fechamento seletivo dos estabelecimentos, o comércio tem se dividido, alguns com portas fechadas outros com portas entreabertas, portanto, o cumprimento da determinação do Estado tem ficado cada vez mais no discurso do que na prática. Segundo o sindicato que representa o setor, a situação atual está insustentável para os lojistas.

Leia também:
Operação fecha bar com 75 pessoas em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros