Depois de um ano paralisado, Laren retoma análises de vinhos em Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Viticultura06/08/2020 | 10h06Atualizada em 06/08/2020 | 10h45

Depois de um ano paralisado, Laren retoma análises de vinhos em Caxias do Sul

Atividades estavam suspensas desde 2019, quando encerrou o convênio do Ibravin com o Estado

Depois de um ano paralisado, Laren retoma análises de vinhos em Caxias do Sul Fernando Dias/Seapdr/Divulgação
Atividades estavam suspensas desde 2019, quando encerrou o convênio do Ibravin com o Estado Foto: Fernando Dias/Seapdr / Divulgação

Referência nacional e também para os outros países do Mercosul, o Laboratório de Referência Enológica (Laren) voltou a fazer análises de vinhos e derivados da uva e do vinho em Caxias do Sul. O serviço estava suspenso desde setembro de 2019, quando encerrou convênio do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) com o Estado. As análises de amostras que estavam represadas do ano passado foram retomadas em junho e, partir deste mês, as atividades reabriram para todos. Localizado na Avenida da Vindima, o Laren é o laboratório oficial para esse tipo de análise no Brasil. 

O laboratório é mantido com recursos do Fundovitis, o Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura do Estado do Rio Grande do Sul. No entanto, embora o governo do Estado fornecesse servidores para os cargos de gerência e estagiários, eram técnicos de laboratório contratados pelo Ibravin que faziam as análises.

Leias mais
Laren, de Caxias, começa a formar banco de dados nacional do vinho

O espaço conta com uma estrutura completa, com equipamentos modernos de análise, controle e fiscalização em vinhos e derivados. Ele é o único laboratório credenciado que realiza as análises isotópicas, que verifica se o açúcar oriundo do produto vem da uva ou se há adição de água em vinhos, prática proibida no Brasil. O prazo para a realização das análises e emissão de certificados é de 15 dias úteis. O custo varia de R$ 40 pelas análises básicas até R$ 600 para as de importação.

Laboratório retoma análises de vinhos e derivados em Caxias depois de um ano paralisado<!-- NICAID(14561837) -->
Atividades estavam suspensas desde 2019, quando encerrou o convênio do Ibravin com o EstadoFoto: Fernando Dias / Divulgação

— O laboratório analisa amostras de fiscalização oriundas de ações fiscais da Secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), do Mapa (de todo o país), realiza prestação de serviço para as empresas que visam o controle da qualidade dos seus produtos e analisa e emite certificados de produtos que visam à exportação para diversos países, inclusive outros continentes — ressalta a chefe da Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal da Seapdr, Fabíola Boscaini Lopes.

O laboratório é responsável pela criação de um banco de dados que serve de referencial para avaliar os produtos junto às vinícolas. O Laren também é habilitado para avaliar a composição das bebidas que são exportadas - é acreditado para fazer a análise da acidez cítrica dos produtos, uma exigência de países como a Bélgica e a Alemanha. Além de prestar serviços à Secretaria Estadual da Agricultura, o Laren é credenciado junto ao Ministério da Agricultura.

Entre as análises feitas no laboratório estão exame organoléptico, densidade, extrato seco, cinzas, grau alcoólico, açúcares totais, acidez total, acidez volátil, pH, sulfatos, anidrido sulfuroso total, cloretos, corantes, edulcorantes sintéticos, diglicosídeo de malvidina, isótopos estáveis de carbono, água exógena (razão isotópica do oxigênio),  florizina, sorbitol, ácido sórbico e benzóico, metanol, ácido cítrico, conservantes, entre outras.

Leia também
O futuro da economia: o que esperar da indústria após a pandemia
Comissão que trata da ocupação da Maesa empossa integrantes e faz visita guiada ao complexo 
Com 34% dos casos fatais na Serra, Bento Gonçalves é a quinta cidade do Estado com mais mortes por covid-19

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros