Sol e temperaturas altas marcam segunda-feira na Serra  - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Clima 20/07/2020 | 07h49Atualizada em 20/07/2020 | 08h09

Sol e temperaturas altas marcam segunda-feira na Serra 

Bloqueio atmosférico impede avanço de nova frente fria no RS

Sol e temperaturas altas marcam segunda-feira na Serra  Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Em Caxias do Sul, termômetros chegam aos 24°C Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Depois de dias de frio intenso no Estado, os próximos dias devem ter temperaturas de verão em pleno inverno gaúcho. De acordo com a Somar Meteorologia, o veranico de julho chega com força nesta semana no RS. Na Serra, o cenário é o mesmo: sol e dias mais quentes. A alta nos termômetros é o resultado de um bloqueio atmosférico no Oceano Pacífico, que impede que novas frentes frias cheguem à região. 

A meteorologista da Somar, Fabiane Casamento, lembra que os "veranicos" já são um fenômeno esperado no país, uma vez que ocorrem com certa frequência nas regiões Sul e Sudeste. Ela explica que fenômeno atende a outros parâmetros, como temperaturas máximas acima de 25°C e mínimas acima dos 12°C, com ventos fracos e sem nebulosidade e céu aberto. 

A segunda-feira (20) já começa com temperaturas mais agradáveis na região. Os moradores da Serra podem esperar dias ensolarados, com poucas nuvens, e sensação de bastante calor. Os ventos, que sopram do quadrante norte, auxiliam a rápida elevação das temperaturas. O dia será de tempo aberto, ensolarado e com poucas nuvens em Caxias do Sul. A mínima é de 17°C e máxima de 24°C .

O tempo firme segue na terça (21) e na quarta-feira (22), com a passagem de algumas nuvens altas no decorrer dos dias, mas sem chances de chuva ou ventos fortes. A chuva deve retornar ao Rio Grande do Sul e com ela temperaturas mais baixas  a partir da quinta-feira (23). 

Leia também
Pesquisa revela como as empresas familiares têm enfrentado a crise
"Não adianta a gente fechar estabelecimentos, se pessoal não colabora", lamenta diretor de secretaria após flagrante de festa clandestina
"Nossa região teria condições de ficar mais duas semanas na (bandeira) laranja", defende presidente da Amesne




 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros