Presídio do Apanhador, em Caxias do Sul, tem surto de coronavírus - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Pandemia30/07/2020 | 18h52Atualizada em 30/07/2020 | 20h11

Presídio do Apanhador, em Caxias do Sul, tem surto de coronavírus

Dois apenados já testaram positivo e ainda existe um suspeito

Presídio do Apanhador, em Caxias do Sul, tem surto de coronavírus Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) confirmou um surto de coronavírus na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul, no  Apanhador, nesta quinta-feira (30). Dois presidiários da Galeria A já testaram positivo para a covid-19, sendo que um está hospitalizado e o segundo está na enfermaria da instituição prisional. Existe ainda um apenado com suspeita de ter contraído o vírus.

Leia mais
Secretaria da Saúde de Caxias do Sul inicia testes de covid-19 em clínicas psiquiátricas
Mesmo sem eficácia comprovada, Caxias do Sul e Bento Gonçalves disponibilizam hidroxicloroquina para tratamento de covid-19

A Vara de Execuções Criminais recebeu a informação nesta quinta e decidiu suspender a movimentação dos presos por 14 dias. Assim estão suspensas as realizações de audiências, as visitas e o contato com os advogados, exceto para situações emergenciais ou assinatura de instrumentos de mandados. Ainda não há nenhuma decisão individual, mas poderá ser analisado nos próximos dias.

O advogado Victor Hugo Gomes que responde por um apenado de 60 anos que contraiu o vírus e está em enfermaria, afirma que o Estado não tem como garantir atendimento aos presos, de forma que isole os contaminados e consiga interromper a disseminação da covid-19 dentro da penitenciária.

— A enfermaria lá é pequena. Quando eu estive lá, semana passada, na cela que o senhor está na enfermaria, eles estavam em dois e, na do lado, estavam em cinco. Nada mais justo que ele possa ser tratado em casa — afirma o advogado.

Segundo Gomes, a determinação da VEC será cumprida. No entanto, ele teme que o vírus se dissemine.

— Esse surto pode se alastrar no sistema penitenciário e vai virar um caos — alerta o advogado.

Esse não é primeiro surto em prisões do Rio Grande do Sul. Segundo a VEC, a medida de restrição de movimentação dos presos foi usada em outras instituições e se conseguiu controlar a disseminação. A posição poderá mudar se a contaminação dos presos for descontrolada.

Leia também
Canela recebe selo internacional de viagem segura
Empresa de Nova Prata desenvolve respirador mecânico de baixo custo

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros