Martha Rocha no casarão da família Pettinelli em 1955 - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória11/07/2020 | 07h00Atualizada em 13/07/2020 | 13h48

Martha Rocha no casarão da família Pettinelli em 1955

Miss Brasil 1954, falecida na última semana, participou de uma intensa agenda em Caxias do Sul

Martha Rocha no casarão da família Pettinelli em 1955 Acervo família Pettinelli/divulgação
Miss ficou hospedada no antigo casarão da família Pettinelli, na Sinimbu, entre a Borges de Medeiros e a Alfredo Chaves, atraindo centenas de curiosos e fãs Foto: Acervo família Pettinelli / divulgação

O antigo casarão da família Pettinelli, na Sinimbu, entre a Borges de Medeiros e a Alfredo Chaves, não existe mais, infelizmente. Mas foi lá que a eterna Miss Brasil Martha Rocha, falecida na última semana, aos 87 anos, ficou hospedada durante sua badalada passagem por Caxias do Sul, em 1955. Tanto que muita gente até hoje lembra: uma multidão de fãs costumava se aglomerar defronte ao muro para tentar vê-la e tirar fotos.

Eleito em 26 de junho de 1954, o “furacão loiro” chegou à cidade em maio do ano seguinte, a convite da direção do Recreio da Juventude e do Clube Juvenil, presididos respectivamente por Miguel Sehbe e Josué Ponzi. Também agilizaram a vinda da miss o jovem empresário Carlos Caetano Pettinelli e colegas da turma de Engenharia Mecânica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Leia mais
Memória: Martha Rocha na Baixada Rubra em 1955
Rincão da Lealdade e um churrasco para a Miss Brasil Martha Rocha
Martha Rocha, Miss Brasil 1954, visita Caxias do Sul 

EBERLE E JUVENIL

Foram três dias de uma concorrida agenda festiva e turística: 21, 22 e 23 de maio de 1955. Além de participar de dois bailes, promovidos pelo Recreio da Juventude e pelo Clube Juvenil, Martha deu o pontapé inicial em uma partida de futebol do Grêmio Esportivo Flamengo contra o Juventude, na antiga Baixada Rubra. O roteiro incluiu ainda uma homenagem do CTG Rincão da Lealdade, no Restaurante da Exposição, junto ao Pavilhão da Festa da Uva, além de visitas à Metalúrgica Abramo Eberle, à Malharia Salatino e a Kalil Sehbe Indústria do Vestuário. 

Mas o auge da passagem por Caxias ocorreu no sábado, 22 de maio de 1955, quando Martha foi a convidada de honra do baile de gala que integrava a programação do jubileu de ouro do Clube Juvenil, fundado em 1905. Naquela noite, ela coroou a jovem Lourdes Ponzi como a Rainha de Maio.

Abaixo, Martha aparece defronte à antiga mansão da família Pettinelli, entre o empresário Caetano Pettinelli e a esposa Angelina Eberle Pettinelli. Ao lado dela, a secretária particular e a cabelereira, que costumavam acompanhá-la em todas as visitas pelo país.  

 Miss Martha Rocha. Martha Rocha visita Caxias do Sul, em maio de 1955. Na foto, a beleza hospeda-se na casa da família Pettinelli. Missbrasilx. Seção Memória.<!-- NICAID(3395766) -->
Maio de 1955: Martha defronte à mansão da família Pettinelli, na Rua Sinimbu, entre a Borges de Medeiros e a Alfredo Chaves. Miss aparece entre Caetano Pettinelli e Angelina Eberle PettinelliFoto: Geremia / Divulgação

Leia mais
Metalúrgica Gazola: Miss Brasil visita a Brazex em 1958
Terezinha Morango visita o Varejo do Eberle em 1958
Miss Brasília: um aniversário na Festa da Uva de 1961
Erico Verissimo visita Caxias do Sul em 1956

As duas polegadas

Os detalhes da passagem de Martha Rocha por Caxias em 1955 já foram abordados nesta coluna por várias vezes. O retorno deve-se ao sétimo dia de falecimento de uma das personagens que povoa o imaginário coletivo brasileiro desde os anos 1950, quando as duas polegadas a mais nos quadris teriam sido o motivo do segundo lugar no Miss Universo de 1954. 

Foi uma invenção do jornalista João Martins, da revista O Cruzeiro, para consolar o orgulho brasileiro – tudo foi combinado com os demais jornalistas que estavam em Long Beach, nos Estados Unidos. A própria Martha autorizou a versão, conforme consta em sua autobiografia. No livro, Martha contou que nunca soube se a história das duas polegadas era verdade mesmo: “Nos Estados Unidos, nunca ninguém me tirou as medidas”.

Martha Rocha é ciceroneada pelo gerente do Varejo do Eberle Enio Arioli (E) e pelo engenheiro Carlos Caetano Pettinelli, em maio de 1955.<!-- NICAID(14542944) -->
Varejo do Eberle: Martha é ciceroneada pelo gerente Enio Arioli (E) e pelo engenheiro Carlos Caetano Pettinelli Foto: Studio Geremia,coleção particular de Carlos Caetano Pettinelli / Divulgação
Martha Rocha durante um jantar oferecido na mansão da família Pettinelli, em maio de 1955. <!-- NICAID(14542942) -->
Martha Rocha durante um jantar oferecido na mansão da família Pettinelli, em maio de 1955Foto: Coleção particular de Carlos Caetano Pettinelli / Divulgação
Martha Rocha conhece a prataria da Metalúrgica Abramo Eberle, acompanhada pelos diretores Caetano Pettinelli (ao centro) e Hugo Argenta<!-- NICAID(14542945) -->
Martha conhece a prataria da Eberle, acompanhada pelos diretores Caetano Pettinelli (ao centro) e Hugo ArgentaFoto: Studio Geremia,coleção particular de Carlos Caetano Pettinelli / Divulgação

Na imprensa

Nas reproduções abaixo, a repercussão da visita de Martha Rocha a Caxias, em matérias publicadas pelo Pioneiro em maio de 1955.

Leia também
Avenida Júlio e os primórdios do Café América em 1915
Martha Rocha no casarão da família Pettinelli em 1955
Os 60 anos do curso de História da UCS

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros