Letalidade do coronavírus aumenta na região durante a primeira quinzena de julho - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Pandemia15/07/2020 | 21h43Atualizada em 15/07/2020 | 21h43

Letalidade do coronavírus aumenta na região durante a primeira quinzena de julho

Em 15 dias, nordeste gaúcho tem quase o mesmo número de mortes registradas em junho

Letalidade do coronavírus aumenta na região durante a primeira quinzena de julho Andréa Copini/SMS/Divulgação
Foto: Andréa Copini / SMS/Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O Nordeste Gaúcho está em um mês letal para os pacientes de coronavírus. Enquanto junho parecia servir de alerta, por conta do registro de 48 vítimas da covid-19 e uma média de três mortes a cada 48 horas, julho se apresenta ainda pior. Até esta quarta-feira (15), já eram 47 pessoas que perderam a vida após contraírem o vírus que causa tantos transtornos e acaba abreviando vidas. A média passou para três mortes diárias. No entanto, uma oscilação começa a se consolidar e mostrar piora nesse quadro. Nesta semana, a média subiu para quatro óbitos a cada 24 horas.

Leia mais
Prefeitura de São Francisco de Paula confirma primeira morte por coronavírus
Prefeitura de São Sebastião do Caí confirma a terceira morte por coronavírus

Por enquanto, é possível prever que os 65 municípios da região possam contabilizar mais 48 mortes até o dia 31. Ou seja, dobraria o triste índice que se apresenta neste momento. As duas cidades com maior letalidade em julho são Bento Gonçalves, com 17, e Caxias do Sul, com 14. As duas representam 66% dos óbitos neste mês.

E o quadro pode piorar ainda mais. Afinal, a taxa de letalidade cresce diante da quantidade de pessoas que acabam internadas em UTI. Segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde (SES), até quarta à noite existiam 100 pacientes sob tratamento intensivo confirmados ou suspeitos de covid-19 na  Serra. Só em Caxias, eram 46. A partir disso, estima-se que de 30% a 50% dos positivos para a doença e que chegam ao tratamento intensivo, acabam morrendo. 

Com os números cada vez mais altos, a letalidade também aumenta. Ainda mais numa região onde há maior quantidade de idosos, público de risco para esta infecção.

Leia também
Prefeitura de Caxias do Sul confirma 1.894 casos positivos para coronavírus



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros