Hospital de Caxias chega a 10 transfusões de plasma convalescente - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Coronavírus 07/07/2020 | 16h33Atualizada em 07/07/2020 | 16h33

Hospital de Caxias chega a 10 transfusões de plasma convalescente

Décimo procedimento ocorreu na noite desta segunda-feira (6), no Virvi Ramos

Hospital de Caxias chega a 10 transfusões de plasma convalescente Thiago Rodrigues/Divulgação
Foto: Thiago Rodrigues / Divulgação

 O Hospital Virvi Ramos, de Caxias do Sul, realizou a décima transfusão de plasma convalescente na noite desta segunda-feira (6). O paciente é um homem de 77 anos, natural de Caxias, com histórico de doença renal crônica, hipertensão arterial e Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI) prévio. 

Leia mais:
Oitava paciente a receber plasma convalescente tem alta hospitalar em Caxias do Sul
Hospital de Caxias do Sul chega a oito transfusões de plasma convalescente no tratamento contra a covid-19
"É precoce dizer que é a solução, mas perspectiva é boa", diz médica sobre tratamento contra coronavírus em Caxias do Sul
Homem de 61 anos é o nono paciente a receber transfusão de plasma convalescente em Caxias do Sul
VÍDEO: quarto paciente a receber  plasma convalescente é o primeiro a receber alta hospitalar em Caxias do Sul

De acordo com informações repassadas pelo Virvi Ramos, ele foi internado no dia 30 de junho e, no dia seguinte, precisou ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na segunda-feira, ele recebeu duas bolsas de plasma, de 199 mililitros e 206 mililitros. O procedimento durou cerca de uma hora, sem intercorrência. O paciente não estava intubado no momento da transfusão e segue fora da ventilação para respirar. A doação de plasma, por sua vez, foi feita por um homem de 37 anos, residente de Garibaldi, que está recuperado do coronavírus há 54 dias.

Em relação aos outros sete pacientes que passaram pelo procedimento, o primeiro a receber transfusão de plasma convalescente, o garibaldense Tarcísio Giongo, 63 anos, deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no dia 15 de junho e já apresenta melhoras significativas na parte motora e respiratória. Conforme o Virvi Ramos, Tarcísio retirou a traqueostomia, no dia 3 de julho, e tem se mantido bem desde então. Ele é acompanhado e avaliado diariamente por médico, fisioterapeuta e fonoaudióloga e a expectativa é que possa voltar a se alimentar normalmente, sem o uso de sonda, em breve. 

A segunda paciente a receber a transfusão, uma mulher de 33 anos que passou pelo procedimento no dia 11 de junho, ainda apresenta dificuldades para se manter fora da ventilação mecânica. No último dia 30, ela passou por uma traqueostomia. Já o sexto paciente transfundido, um homem de 59 anos, que passou pelo procedimento no dia 17 de junho, apresenta uma leve melhora pulmonar. Desde a última quarta-feira (1º), os médicos iniciaram pausa da sedação dele e, agora, aguardam que ele acorde. 

O sétimo paciente, um homem de 63 anos, natural de Torres, que passou pelo procedimento no dia 24 de junho, tem boa evolução pulmonar e, desde o dia 4 de julho, respira sem ajuda de aparelhos. Conforme o Virvi Ramos, ele pode deixar a UTI nos próximos dias, se a evolução no quadro se mantiver. Já o nono paciente a passar pelo procedimento, um homem de 61 anos, apresenta uma leve melhora. De acordo com o hospital, a equipe aguarda maior evolução para pausar a sedação. 

Em relação aos outros quatro pacientes, o caxiense Carlos da Silva Borges, 40 anos recebeu alta no dia 29 de junho. Assim como a mulher de 32 anos — que prefere não se identificar — que recebeu alta no último dia 3. Outros dois pacientes que receberam transfusão, um homem de 64 anos e uma idosa de 83 anos, ambos moradores de Caxias do Sul e que já chegaram em estado grave ao hospital, faleceram no dia 20 de junho. 

Leia também:
Lateral do Juventude prega cautela para retorno dos jogos no Rio Grande do Sul 
100 mortes por coronavírus na Serra: histórias e traumas que vão além de números

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros