"Ela implorou pela vida", diz tio que socorreu sobrinha após explosão de lareira em Lagoa Vermelha - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Morte após explosão06/07/2020 | 12h02Atualizada em 06/07/2020 | 18h47

"Ela implorou pela vida", diz tio que socorreu sobrinha após explosão de lareira em Lagoa Vermelha

Motorista de ambulância foi o último familiar a conversar com a sobrinha. Terluize Toson Farias Teixeira morreu nessa segunda-feira

"Ela implorou pela vida", diz tio que socorreu sobrinha após explosão de lareira em Lagoa Vermelha Arquivo pessoal / Divulgação/Divulgação
Terluize Toson Farias Teixeira morreu nesta segunda-feira Foto: Arquivo pessoal / Divulgação / Divulgação

A imagem da sobrinha de apenas 12 anos com queimaduras pelo corpo, suplicando pela vida, não sai da cabeça de Solano Toson, 45. Ele foi o último familiar a ter contato com Terluize Toson Farias Teixeira, menina que morreu na madrugada desta segunda-feira (6), em de Lagoa Vermelha, após ser atingida pela explosão de uma lareira artesanal em sua casa. O acidente ocorreu na noite de sábado (4).

Logo após ser socorrida ao Hospital São Paulo, do mesmo município, junto dos pais Marcelo Farias Teixeira, 38, e Simone dos Santos Toson, de 32, e também do irmão Rauan, de seis anos, a menina precisou ser transferida para o Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo, onde teve óbito registrado na madrugada desta segunda.

Leia mais
Explosão em lareira deixa quatro pessoas feridas em Lagoa Vermelha 

Toson, que é motorista de ambulância e presta o serviço de forma terceirizada para a prefeitura de Lagoa Vermelha, conta que foi acionado pelo hospital da cidade por volta das 23h de sábado. Sem imaginar que tratava-se de sua própria sobrinha, ele deslocou-se até a unidade para realizar a transferência até Passo Fundo. 

— Eu sabia que era um caso grave, urgente, mas não sabia que era ela. Por acaso, enquanto eu aguardava, ouvi uma senhora falando do assunto em frente ao hospital. Quando descobri, entrei correndo para o setor de emergência — relata o tio, que diz ter encontrado a sobrinha ainda consciente, sendo medicada para a dor.

Segundo os bombeiros, que prestaram os primeiros socorros à família, a menina foi uma das mais atingidas pelo fogo, tendo, pelo menos 70% do corpo queimado (inicialmente os bombeiros informaram que 50% do corpo havia sido atingido mas, posteriormente, o comando confirmou que as queimaduras possam ter até ultrapassado 70%).

Toson conversou com a irmã e o cunhado, pais de Terluize, que afirmaram ter sido um acidente.

— Não foi a lareira em si que explodiu, foi no momento que ele (o pai) foi abastecer novamente com álcool. Ele pensou que o fogo estivesse completamente apagado, mas devia ter ainda alguma coisa que acabou causando a explosão — relata o familiar.

Leia mais
Bombeiros alertam para os perigos do fogo abastecido com etanol em lareiras improvisadas

Segundo o tio, a sobrinha vestia uma calça e um casaco que podem ter alimentado ainda mais o fogo. Ele conta que a menina chegou a ser levada pelos familiares ao chuveiro para que as chamas fossem extintas. Na emergência, antes de ser transferida para o hospital de Passo Fundo, a menina ainda estava consciente e, segundo o tio, implorava pela vida.

— A garganta dela já estava trancando um pouco, mas ainda assim ela gritava porque estava sentindo muito frio. Também não conseguia mais enxergar, então me aproximei, disse que estava ali, e ela só dizia "não me deixa morrer, tio"— lembra o familiar, que conduziu a menina até Passo Fundo.

Sem a presença dos pais, que ainda estavam internados em Lagoa Vermelha, Toson acabou acompanhando a sobrinha, juntamente de um irmão que mora em Passo Fundo. Ele relata que logo após ser transferida, a menina sofreu uma parada cardiorrespiratória, tendo outra na madrugada de domingo (5). Ao longo do dia, ela teria permanecido estável, sendo levantada a possibilidade de transferência para Porto Alegre. Na madrugada desta segunda-feira, porém, uma terceira parada cardiorrespiratória foi registrada e Terluize não resistiu.

Despedida

A família aguarda liberação do corpo, que será velado em Lagoa Vermelha, de forma restrita, na tarde desta segunda-feira. O sepultamento será às 17h30min, no Cemitério Municipal.

Leia também
Jovem de 20 anos morre em acidente de trabalho com trator, no interior de Caxias
Homem morre em acidente em Vacaria
Sesc Caxias faz live para debater importância dos jogos escolares
Homem reage à abordagem da Brigada Militar, atira contra policiais e é baleado em Gramado
Distanciamento e uso de máscara ainda são desafios para academias e supermercados em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros