Confira as 25 cidades da macrorregião que permanecem em bandeira laranja - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Distanciamento controlado13/07/2020 | 18h30Atualizada em 13/07/2020 | 20h46

Confira as 25 cidades da macrorregião que permanecem em bandeira laranja

Mais da metade da região, que tem Caxias do Sul como referência, seguirá regras de classificação de risco médio

Confira as 25 cidades da macrorregião que permanecem em bandeira laranja Reprodução / Governo do Estado/Governo do Estado
Foto: Reprodução / Governo do Estado / Governo do Estado

Apesar de a macrorregião de Caxias do Sul, que abrange 49 municípios, ter sido classificada como de alto risco, ou seja, bandeira vermelha, pelo governo do Estado no modelo de distanciamento controlado, na tarde desta segunda-feira (13), 25 cidades seguirão sob as regras da bandeira laranja. 

Leia mais
Governo do Estado confirma Serra Gaúcha na bandeira vermelha 

São locais  que não tiveram mortes nem hospitalizações nos últimos 14 dias. Os dados são gerenciados e divulgados pelo governo do Estado. 

Confira as 25 cidades:

Alto Feliz
Antônio Prado
Boa Vista do Sul
Bom Jesus
Bom Princípio
Campestre da Serra
Esmeralda
Fagundes Varela
Jaquirana
Linha Nova
Monte Alegre dos Campos
Monte Belo do Sul
Muitos Capões
Nova Bassano
Nova Pádua
Nova Petrópolis
Nova Roma do Sul
Paraí
Pinhal da Serra
Santa Tereza
São José dos Ausentes
São Vendelino
União da Serra
Vale Real
Vista Alegre do Prata

Essas cidades seguirão as regras estabelecidas para a classificação de risco médio. Confira as determinações para a bandeira laranja:

Restaurantes, lancherias e padarias
:: Podem funcionar no sistema a la carte, prato feito e bifê sem autosserviço com 50% dos funcionários, além dos sistemas take away (pegue e leve), tele-entrega e drive thru. 

Hotéis
:: Poderão funcionar com 50% dos quartos.

Hotéis em beira de estrada ou rodovias
:: Podem operar com 100% dos quartos.

Comércio varejista e atacadista de rua
:: Não essenciais podem atuar com 50% dos trabalhadores ou nas outras modalidades de take away, tele-entrega e teletrabalho.
:: Essenciais podem operar com 75%, nas mesmas modalidades.

Centros comerciais ou shoppings
:: Segue os mesmos critérios do comércio de rua, mas com restrição de 50% da lotação.

Revendas e oficinas mecânicas
:: Podem funcionar com 50% dos funcionários.

Comércio varejista de produtos alimentícios
:: Podem operar com 75% dos trabalhadores no sistema presencial restrito e outras modalidades de take away, tele-entrega e teletrabalho.

Postos de combustíveis
:: Podem operar com 75% dos trabalhadores no sistema presencial restrito e sem gerar aglomerações.

Indústria
:: É dividida por setores, como construção, alimentos, têxteis, vestuário, móveis, veículos, couros, calçados, metalurgia, informática e etc. A maioria poderá atuar com 75% dos trabalhadores, à exceção da construção (50%) e alimentos, bebidas e farmoquímicos e farmacêuticos (100%).

Transporte municipal de passageiros
:: Poderá funcionar com 60% da capacidade do veículo e o intermunicipal com 75%.

Casas noturnas, bares, pubs, eventos e parques temáticos
:: Continuam com abertura proibida.

Cinemas, teatros,  casas de espetáculos (dança, circo e similares)
:: Podem funcionar com 25% dos trabalhadores exclusivo para produção cultural, sem público espectador.

Museus, bibiliotecas, arquivos, acervos e similares, ateliês e associações ligadas à cultura (tradicionalistas)
:: Podem funcionar com 25% dos trabalhadores com atendimento individualizado, com agendamento (consulta local ou pegue e leve).

Academias de ginástica (inclusive em clubes), clubes sociais e esportivos
:: Podem operar com 25% dos trabalhadores. No caso dos clubes, com atendimento individualizado dos atletas profissionais e amadores por ambiente.

Cabeleireiros e barbeiros
:: Podem operar com 25% dos trabalhadores.

Lavanderias
:: Podem funcionar com 50% dos funcionários.

Imobiliárias, escritórios de advocacia e contabilidade
:: Podem atuar com 50% dos funcionários.

Agência de turismo, excursões
:: Podem funcionar com 25% dos trabalhadores.

Correios
:: Podem funcionar com 75% dos trabalhadores.

Saúde e assistência social
:: Podem atuar com 100% dos trabalhadores, incluindo modalidades de teletrabalho e teleatendimento.

Assistência veterinária
:: Podem funcionar com 75% dos trabalhadores.

Missas ou cultos religiosos
:: Permitidos desde que com 25% do público, conforme a capacidade.

Bancos e lotéricas
:: Podem operar com 75% dos funcionários.

Segurança pública e fiscalização
:: Atuarão com 100% do efetivo.

Segurança e vigilância privadas
:: Podem trabalhar com 75% dos funcionários.

CFCs
:: Podem atender com 75% dos trabalhadores, por meio de ensino remoto (aula teórica), atendimento individualizado (documentos e aula prática).

Funerárias e serviços de utilidade pública como água e eletricidade
:: Podem funcionar com 100% dos trabalhadores.

Estacionamentos
:: Podem abrir com 100% dos trabalhadores.

Faxineiros, cozinheiros, motoristas, babás, jardineiros e similares
:: Podem atuar com 50% dos trabalhadores.
Fonte: governo do Estado

Leia também:
Aumentam casos de coronavírus em UTIs da Serra

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros