Após rompimento de tubulação, Barragem do Barracão vai garantir abastecimento em Bento Gonçalves - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Fornecimento inalterado02/07/2020 | 10h52Atualizada em 02/07/2020 | 13h15

Após rompimento de tubulação, Barragem do Barracão vai garantir abastecimento em Bento Gonçalves

Afirmação é da Corsan, que também garante que não haverá falta de água. Queda de barreira rompeu tubulação que captava 70% da água bruta da cidade

Após rompimento de tubulação, Barragem do Barracão vai garantir abastecimento em Bento Gonçalves Divulgação / Corsan/Corsan
Barragem do Barracão dava conta de 30% do abastecimento e agora supre temporariamente a demanda da cidade Foto: Divulgação / Corsan / Corsan

Os trabalhos de recuperação da adutora responsável pela captação de 70% da água bruta de Bento Gonçalves, proveniente da Barragem de São Miguel, seguem ocorrendo nesta nesta quinta-feira (2). A tubulação rompeu após uma queda de barreira que ocorreu na tarde de quarta-feira (1º), na Estrada Barracão, após as chuvas registradas ainda na terça-feira (30).

Os dois tubos que se desprenderam, avariando aproximadamente 10 metros de canos, têm previsão de serem consertados até este sábado (4). Enquanto isso, o abastecimento da é proveniente da barragem do Barracão, que antes dava conta de apenas 30% do total fornecido pela Corsan em Bento Gonçalves. O gerente da unidade local, Marciano Dal Pizzol, afirma que o reservatório foi ampliado e já vinha sendo preparado para suprir emergências como esta. 

Leia mais
Queda de barreira rompe adutora em Bento Gonçalves

—  Por enquanto o abastecimento está normal. Estamos  com um grupo a mais trabalhando na captação do Barracão, a princípio tem dado conta, não há previsão de falta d’água neste momento — afirmou Dal Pizzol na manhã desta quintna-feira.

De acordo com ele, no local do rompimento da adutora, na estrada que liga Bento Gonçalves a Pinto Bandeira, equipes ainda trabalham no escoramento da barreira para, posteriormente, ser feita a interligação dos tubos. O local é de difícil trabalho porque a tubulação fica em uma encosta, cerca de dois metros acima do nível da estrada. 

Após limpeza, máquina é usada para escoramento da barreira onde fica tubulação que acabou sendo danificada com a quedaFoto: Divulgação / Corsan

— É um trabalho um pouco demorado, não sei se a gente consegue concluir hoje (quinta-feira) — complementa o gerente.

A Corsan abastece 100% da área urbana e uma parte da área rural de Bento Gonçalves. São cerca de 26 mil ligações em torno de 56 mil unidades consumidoras.

Leia também
Confira três dicas para grandes e pequenas empresas enfrentarem crise



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros