Antena capaz de levar internet a 75% da população brasileira deve ser ativada nos próximos meses em Caxias - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Conectividade02/07/2020 | 14h15Atualizada em 02/07/2020 | 14h15

Antena capaz de levar internet a 75% da população brasileira deve ser ativada nos próximos meses em Caxias

Equipamento está instalado desde 2018, mas aguardava liberações da prefeitura

Antena capaz de levar internet a 75% da população brasileira deve ser ativada nos próximos meses em Caxias André Fiedler/Agência RBS
Foto: André Fiedler / Agência RBS

Uma antena capaz de levar internet a 75% da população brasileira, inclusive de áreas remotas, está prevista para ser ativada nos próximos meses em Caxias do Sul. Situada em uma área do bairro Santa Fé, em Caxias do Sul, a operação depende apenas da finalização de trâmites na prefeitura.

O dispositivo pertence à Hispamar, subsidiária do grupo de telecomunicações espanhol Hispasat e irá operar o satélite Amazon 5, construído nos Estados Unidos e lançado pela empresa européia em setembro de 2017. A tecnologia do satélite, que tem vida útil de 15 anos, permite distribuir sinal de internet e TV por assinatura para toda a América Latina.

A escolha de Caxias do Sul para a fixação da antena parabólica, de grande porte, ocorreu devido à posição geográfica da cidade, que oferece melhor comunicação com o equipamento espacial. O dispositivo está instalado na cidade desde 2018, mas os investidores enfrentavam um impasse com a administração municipal. O motivo é que o terreno que abriga a antena possuía três matrículas diferentes, embora pertencessem ao mesmo dono que alugou a área para a Hispamar. O imbróglio impediu a liberação de licenças e só foi resolvido neste ano.

Em maio de 2018, a então secretária do Urbanismo, Mirângela Rossi, disse que a situação das matrículas poderia ser revolvida somente após o término da reformulação do novo acesso ao bairro, que fica próximo. Além disso, a secretária também apontou que a empresa não havia apresentado projeto. Contudo, porta-vozes da Hispamar disseram na época que a instalação da antena se baseou na legislação federal, que não exige projeto, já que o município não possui lei para regular a atividade.

Segundo o atual secretário do Urbanismo, João Uez, a questão foi solucionada ao longo dos últimos meses por meio de negociações entre a prefeitura e os investidores. A estimativa é de que a operação da antena gere uma arrecadação de cerca de R$ 1 milhão ao mês para o município.

— O que tinha de processo travado, foi liberado. Chamando os empreendedores para conversar se chegou a uma solução — explica Uez.

O responsável pelo encaminhamento dos trâmites com o município é o arquiteto Edson Marchioro. Segundo ele, no mês passado foi solicitado o alvará provisório, que está em análise. Uma vez aprovado, faltará apenas o licenciamento da antena, que precisará ser renovado anualmente.

— Saindo o alvará, no dia seguinte vamos entrar com o pedido de licenciamento. Num determinado momento se quis rapidez e isso criou um mal-estar — afirma Marchioro, se referindo ao impasse já solucionado. 

Entre outros projetos, a antena será utilizada em uma parceria entre a Hispamar e a EasyTV para oferecer internet wi-fi em 50 pontos de cidades do Maranhão que atualmente não possuem conectividade. O serviço, anunciado em maio no site da Hispamar, oferecerá acesso por meio da plataforma Express Wi-Fi, do Facebook Connectivity, projeto da rede social que pretende levar internet a áreas que atualmente não possuem cobertura.

Outros 50 pontos de acesso devem ser instalados em áreas do Norte e do Nordeste. Ao todo, o projeto pretende instalar três mil antenas de wi-fi em todo o país.

Leia também:
Assume o novo procurador-geral da prefeitura de Caxias 
Interior e outros bairros de Caxias passam a registrar casos de coronavírus em levantamento da prefeitura
Casal é flagrado com 300 quilos de maconha em porta-malas de carro, em Farroupilha

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros