Projeto Marmita Solidária busca ajuda para alimentar crianças pobres em Caxias  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Solidariedade 03/06/2020 | 11h44Atualizada em 03/06/2020 | 11h49

Projeto Marmita Solidária busca ajuda para alimentar crianças pobres em Caxias 

Embalagens com comida e mensagens de esperança são entregues a famílias do bairro Euzébio Beltrão de Queiróz

Projeto Marmita Solidária busca ajuda para alimentar crianças pobres em Caxias  Denise Bampi/Divulgação
Embalagens com comida e mensagens de esperança são entregues a famílias do bairro Euzébio Beltrão de Queiróz Foto: Denise Bampi / Divulgação

A solidariedade está mudando a vida de famílias que vivem no bairro Euzébio Beltrão de Queiróz, em Caxias do Sul. Graças ao projeto Marmita Solidária, as crianças que antes da pandemia do novo coronavírus tinham comida garantida nas cozinhas comunitárias ou na escola, agora têm com o que se alimentar. O projeto é liderado pelo MC caxiense Jankiel Francisco Cláudio, o Chiquinho Divilas, pela líder comunitária Isabel Cristina Borges, por voluntários do Grupo de Escoteiros Saint Hilaire, Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas (ADCE) e Justiça do Trabalho. A iniciativa precisa de ajuda para continuar: 

— Ele (Chiquinho) me chamou para perguntar sobre a situação das crianças. Estava preocupado, aí mandei um áudio porque não parava de pensar que as crianças não teriam o que comer naquele dia. Há oito anos faço almoço para eles na Cozinha Comunitária do bairro e, como fechou em função do coronavírus, bateu o desespero. Começamos a arrecadar alimentos e cestas básicas — explica a líder comunitária.

— Foi uma corrente do bem que se criou. Soubemos da iniciativa e mais pessoas começaram a ajudar. Começamos com a doação de comida, mas percebemos que não adiantava doar cestas básicas porque em muitos casos a criança não tem quem cozinhe para ela. Aí veio a ideia de comprar marmitas, mas então precisávamos arrecadar dinheiro para adquirir as viandas. Montamos uma equipe e passamos a fazer marmitas na sede do grupo de escoteiros — conta Denise Bampi, voluntária do Projeto Marmita Solidária, Coordenadora da Direção do Foro da Justiça do Trabalho e Presidente do Grupo Escoteiro Saint Hilaire.

Com a divulgação do projeto nas redes sociais, mais pessoas se ofereceram para montar as marmitas em suas casas. A cada dia da semana uma família é responsável por montar os itens que serão doados. Atualmente são entregues 45 marmitas por dia. Nas embalagens, arroz, feijão, carne, legumes e salada. Há dias em que os cozinheiros fazem frango assado, salsichão assado, polenta frita, massa e panquecas. As entregas são feitas às 11h no Centro Cultural Beltrão de Queiroz. Isabel é quem seleciona as famílias porque sabe quem mais precisa no momento. Os voluntários também arrecadam cestas básicas, cobertores e roupas. 

Projeto Marmita Solidária destina alimentos para crianças do bairro Euzébio Beltrão de Queróz em Caxias<!-- NICAID(14514120) -->
Foto: Denise Bampi / Divulgação

Agora, o projeto precisa de mais auxílio da comunidade:

— Essas doações fazem diferença na vida dessas crianças e familiares. Precisamos de ajuda para continuar e, quem sabe, ampliar o número de marmitas — pede Isabel. 

A equipe do projeto montou um vídeo para agradecer pelas doações e para tentar sensibilizar mais pessoas. 

Confira o vídeo 

Alimento para o corpo e a alma 

As embalagens não chegam às famílias apenas com alimentos: todas têm desenhos nas tampas ou mensagens de carinho e esperança. A iniciativa partiu de uma das chefes dos escoteiros. Denise conta que as crianças têm guardado as embalagens: 

Projeto Marmita Solidária destina alimentos para crianças do bairro Euzébio Beltrão de Queróz em Caxias<!-- NICAID(14514116) -->
Foto: Denise Bampi / Divulgação

— As mensagens nas tampas têm sempre um gesto de carinho, como "Feito com amor", "bom almoço". Depois tivemos a ideia de pintar um arco-íris, que se tornou um símbolo da esperança de vencer a epidemia. 

Quem quiser ajudar 

Para doar ou ser um voluntário entre em contato com Isabel no (54) 99113-9794.

Leia também
Pandemia atrasa diagnósticos de câncer em Caxias
Conheça as histórias de vítimas de covid-19 na Serra
Fundação Caxias tenta parceria com condomínios para doações na Campanha do Agasalho


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros