Paciente que recebeu plasma em tratamento experimental para covid-19 terá alta da UTI, em Caxias - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Recuperado15/06/2020 | 13h45Atualizada em 15/06/2020 | 13h48

Paciente que recebeu plasma em tratamento experimental para covid-19 terá alta da UTI, em Caxias

Tarcísio Giongo deverá sair da unidade intensiva após passar por coma induzido e respirar com ajuda de aparelhos

Paciente que recebeu plasma em tratamento experimental para covid-19 terá alta da UTI, em Caxias Andréia Copini/Secretaria Municipal da Saúde
Transfusão de plasma é utilizada em diversos países como alternativa para melhora do quadro de pacientes em estado grave Foto: Andréia Copini / Secretaria Municipal da Saúde

O dia 15 de junho de 2020 será um marco na esperança de tratamento contra o coronavírus em Caxias do Sul. Apesar da transfusão de plasma não ser, cientificamente, o motivo da cura de Tarcísio Giongo, 63 anos, o procedimento reflete na melhora do quadro clínico do garibaldense diagnosticado com covid-19 e, mais do que isso, resulta em alta da UTI no Hospital Virvi Ramos

A ida de Giongo para o quarto da instituição de saúde é esperada para às 17h desta segunda-feira (15), após mais um mês e meio recebendo cuidados em situação considerada grave na unidade de tratamento intensivo. A melhora se deu após cerca de 15 dias da transfusão de plasma convalescente, o tratamento experimental pioneiro no Estado. Giongo, agora, é considerado recuperado do coronavírus. As informações são do Hospital Virvi Ramos.

A transferência do paciente deverá contar com a presença do doador do plasma que foi compatível a ele. O pesquisador de Porto Alegre, Fábio Klamt, 44 anos,  que já defendia o tratamento antes de contrair a doença, venceu a covid e foi o primeiro doador compatível para Giongo. Juntos, eles protagonizam uma situação inédita no Rio Grande do Sul. O paciente conseguiu apresentar a melhora mesmo após longos períodos em coma induzido e respirando com ajuda de aparelhos.

Leia mais
Família do primeiro paciente que recebeu plasma convalescente se mostra otimista com recuperação
Hemocentro de Caxias recebe 36 candidatos para doação de plasma em tratamento experimental
"É a terapia de primeira escolha", diz pesquisador que doou plasma a paciente internado em Caxias

A técnica é possível porque Caxias possui um maquinário capaz de separar o plasma de outros componentes do sangue no Hemocentro Regional. O Hospital Virvi Ramos, por sua vez, possui aprovação da Anvisa para realizar o protocolo. O processo consiste em retirar a parte do sangue de um paciente recuperado de coronavírus com a intenção de que os anticorpos adquiridos sejam repassados para o doente em estado grave.

Depois de Giongo, outras duas pessoas passaram pela transfusão de plasma e são monitoradas na unidade hospitalar. Os pacientes são uma mulher de 33 anos de Caxias do Sul e um homem de 64 anos, morador de Caxias.  Eles seguem na UTI em ventilação respiratória mecânica, mesma situação pela qual Giongo passou.

Hemocs segue recebendo doações de plasma

A orientação do Hemocentro Regional de Caxias do Sul (Hemocs) é para que o interessado em participar agende atendimento pelos telefones (54) 3290-4543 e (54) 3290-4580 ou pelo Whatsapp (54) 98418-8487.  São recebidos homens, de no mínimo 18 e no máximo 60 anos, que tiveram a doença confirmada por meio do teste PCR e estão há mais de 28 dias recuperados.  

Leia também
Prefeitura de Caxias confirma a sétima morte por coronavírus na cidade
Apesar da crise, empresas da Serra aumentam vendas e investem

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros