Paciente de Garibaldi que recebeu plasma convalescente está recuperado do coronavírus - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Esperança10/06/2020 | 17h56Atualizada em 10/06/2020 | 17h56

Paciente de Garibaldi que recebeu plasma convalescente está recuperado do coronavírus

Por ser um estudo, ainda não se pode afirmar que o tratamento foi fundamental na recuperação

Paciente de Garibaldi que recebeu plasma convalescente está recuperado do coronavírus Andréia Copini/Secretaria Municipal da Saúde
Foto: Andréia Copini / Secretaria Municipal da Saúde

O paciente de Garibaldi, de 63 anos, que recebeu a transfusão de plasma convalescente, é considerado recuperado do coronavírus. Os exames que atestam que a infecção não está mais ativa no organismo chegaram na noite de terça-feira (9), 15 dias após ele receber o tratamento no Hospital Virvi Ramos.

Leia mais
Prefeituras de Garibaldi e Vacaria confirmam duas mortes por coronavírus
Empresa com surto de coronavírus na Serra faz acordo com MPT para prevenção do contágio entre funcionários

Esse foi o primeiro paciente a passar por esse procedimento no Rio Grande do Sul, portanto ainda é cedo para dizer que essa transfusão foi fundamental para a recuperação.

— Não tem como afirmar 100% que o tratamento é o responsável pela recuperação do coronavírus. Precisaremos avaliar várias pessoas para dizer se o plasma é o responsável. A gente pode dizer que ele está recuperado, que não está mais com a forma ativa de covid, com dois testes negativos — ressalta Eveline Gremelmaier, médica intensivista do Virvi Ramos.

O paciente, que havia acordado na terça-feira (9) do coma induzido, apresenta melhora respiratória. Entretanto, Eveline ressalta que ele ainda está com uma fraqueza muscular e o período que passou com sedativos também acarretou numa perda de massa muscular. Por enquanto, o idoso passa por períodos sem usar o respirador. Ainda não há prazo para que ele receba alta e vá para o quarto.

— Ele tem uma fraqueza muscular muito grande, o que dificulta a saída dele do aparelho para respirar. Ele passa períodos sem o aparelho e à noite a gente precisa recolocar no aparelho para que ele consiga respirar. Isso se deve aos sedativos e a pneumonia grave que ele teve — explica Eveline.

Ainda não há estudos que comprovem que os pacientes estão curados da covid-19 e que não têm mais possibilidade de ser contaminados novamente. Até por isso, todos são considerados recuperados. 

A doação de plasma é um estudo de tratamento contra o coronavírus. A doação do plasma foi possível graças a um equipamento do Hemocentro Regional de Caxias do Sul (Hemocs) capaz de realizar o procedimento. O doador é um pesquisador da área de Biomedicina, Fabio Klamt, 44 anos, de Porto Alegre, que já contraiu e se recuperou do coronavírus. 

Leia também
Pandemia muda celebração de Corpus Cristhi na Serra
Jogadores, comissão técnica e funcionários do Juventude fazem exames para covid-19

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros