Após ter atividades suspensas pela Justiça em Caxias, JBS afirma que prioridade é a saúde dos funcionários - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Surto06/06/2020 | 12h29Atualizada em 06/06/2020 | 12h29

Após ter atividades suspensas pela Justiça em Caxias, JBS afirma que prioridade é a saúde dos funcionários

Empresa não irá se manifestar sobre decisão judicial que paralisa os trabalhos por 14 dias na unidade de Ana Rech

Após ter atividades suspensas pela Justiça em Caxias, JBS afirma que prioridade é a saúde dos funcionários Porthus Junior/Agencia RBS
Unidade da JBS em Ana Rech registrou surto de covid-19 Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Uma nota divulgada pela empresa JBS neste sábado (6) informa que o frigorífico tem como objetivo prioritário a saúde de seus colaboradores. O texto ressalta, ainda, que desde o início da pandemia, a JBS tem adotado um rígido protocolo de prevenção na unidade de Ana Rech, em Caxias do Sul. O frigorífico teve as atividades suspensas por 14 dias, a contar deste sábado, por conta de uma decisão da 6ª Vara do Trabalho, na noite desta sexta-feira (5). Houve uma audiência virtual de cerca de quatro horas entre os representantes da empresa e o Ministério Público do Trabalho (MPT). O órgão ingressou com ação civil pública pedindo a interdição do frigorífico.

A assessoria da empresa foi questionada pela reportagem se ingressará com recurso contra a decisão judicial desta sexta-feira, mas a resposta é de que 'a JBS não comenta processos judiciais em andamento'. Na audiência, a procuradora do Trabalho, Priscila Dibi Schvarcz, falou em resistência da empresa em fornecer prontuários dos funcionários. A profissional também citou inconformidades que seguiam desde as primeiras fiscalizações no local, em meados de abril. A ação pede que a empresa pague R$ 10 milhões referente à indenização por dano moral coletivo.

Leia mais
Unidade da JBS em Caxias do Sul tem atividades suspensas pelos próximos 14 dias
Ministério Público do Trabalho pede fechamento da JBS em Caxias na Justiça

Entre as irregularidades apontadas está a falta de afastamento entre os funcionários, ausência de testagem e de investigação sobre casos de síndromes gripais. No dia 17 maio haviam dois confirmados para covid-19 no frigorífico; no dia 25 eram 16 e, na sexta-feira, já eram 24 operários contaminados – três deles hospitalizados.

A prefeitura havia recomendado ainda na segunda-feira (1) o fechamento da unidade para implementação da testagem em massa dos colaboradores e desinfecção geral do local. O Conselho Municipal de Saúde também havia emitido parecer pela interrupção das operações.

O entendimento da JBS, conforme nota, é de que todas as suas plantas no Brasil seguem orientações dos órgãos de saúde e protocolo do Ministério da Saúde, Economia e Agricultura. A empresa afirma seguir as orientações do Hospital Albert Einstein e ter especialistas contratados para apoiar as medidas de proteção.

Leia também
Para retribuir vaquinha digital que permitiu pagar contas, recicladores de Caxias do Sul se unem em ação de doação de sangue

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros