A poucas horas do início do serviço, UCS e prefeitura de Caxias assinam contrato para gestão da UPA Zona Norte - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Parceria confirmada30/06/2020 | 14h58Atualizada em 30/06/2020 | 14h58

A poucas horas do início do serviço, UCS e prefeitura de Caxias assinam contrato para gestão da UPA Zona Norte

Apesar de processo judicial, administração municipal manteve a decisão de firmar convênio com a universidade

A poucas horas do início do serviço, UCS e prefeitura de Caxias assinam contrato para gestão da UPA Zona Norte Antonio Valiente/Agencia RBS
Prefeitura garante que custo de operação será menor que o atual Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Está prevista para a tarde desta terça-feira (30) a assinatura do contrato entre a prefeitura de Caxias do Sul e a Universidade de Caxias do Sul (UCS) para a administração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Norte. A instituição assume a gestão a partir da meia-noite, quando se encerra o contrato com o Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que desistiu de ficar à frente da UPA.

O convênio proposto pela administração municipal é alvo de uma ação do Ministério Público Federal, já que não houve licitação para a contratação. Sem decisão da Justiça, a prefeitura manteve a decisão de fazer a contratação do serviço com a UCS. O vice-prefeito Edio Elói Frizzo diz que a defesa será apresentada à Justiça até esta quarta-feira (1º):

— Temos convicção de que a forma como foi encaminhado tem perfeita segurança jurídica, senão a UCS não poderia estar celebrando o mesmo contrato com o Hospital Geral — afirma.

Leia mais
MP move ação para pedir licitação e futuro da gestão da UPA Zona Norte será discutido na Justiça
Vereadores aprovam convênio entre prefeitura e Fundação da UCS para gestão da UPA em Caxias

Entre os argumentos, está a própria previsão legal de conveniar, a transparência dos atos e a criação de um conselho gestor com representantes da sociedade. Segundo ele, o valor do convênio é de cerca de 150 mil a menos por mês em relação ao que está em vigor agora, que é de aproximadamente R$ 2 milhões.

O reitor da UCS, Evaldo Kuiava, diz que as equipes estão preparadas para iniciarem o atendimento nesta madrugada. Segundo ele, são 250 funcionários contratados de maneira direta ou indireta. A maioria, conforme o reitor, já atuava na UPA e foi contratada pela universidade. Kuiava garante ainda que a redução no valor contratual não vai prejudicar os serviços. Pelo contrário, o ensino e a pesquisa da universidade ajudarão a qualificar o atendimento:

— Nós garantimos atendimento qualificado e temos algo a mais para apresentar. Nós somos uma instituição que não visa lucros. Buscamos resultados financeiros e reinvestimos. Nós não assumimos a UPA para ganhar dinheiro, mas para prestar um serviço e ser remunerado justamente.

Uma das novidades é o serviço de teleatendimento a partir da unidade. Médicos que estiverem no plantão poderão consultar especialistas para orientações por meio de uma central na UCS.

Leia também
Chuva constante na Serra ajuda a recuperar mananciais impactados pela estiagem na zona rural
Contrato de repasse de R$ 30 milhões para indenizações de área Aeroporto da Serra Gaúcha será assinado nesta quarta
Foragido do Paraná é suspeito de assassinato, incêndio e sequestro em São Marcos

 

o Paraná é suspeito de assassinato, incêndio e sequestro em São Marcos

 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros