Queda de barreira em Itati, na Rota do Sol, completa um ano nesta sexta-feira - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Descaso22/05/2020 | 18h45Atualizada em 22/05/2020 | 20h37

Queda de barreira em Itati, na Rota do Sol, completa um ano nesta sexta-feira

Após 12 meses, remoção de rochas e obras de contenção definitiva ainda não foram iniciadas

Queda de barreira em Itati, na Rota do Sol, completa um ano nesta sexta-feira Porthus Junior/Agencia RBS
Doze meses após o primeiro deslizamento, obras de remoção das rochas e de contenção definitiva sequer foram iniciadas Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A queda de barreira que obstrui parcialmente o trânsito no trecho de Itati, km 4 da ERS-486, a Rota do Sol, completa um ano nesta sexta-feira (22). A data certamente não é motivo de comemoração, uma vez que, 12 meses após o primeiro deslizamento no local, obras de remoção das rochas e de contenção definitiva sequer foram iniciadas.

Leia mais
Secretário garante que as pedras na Rota do Sol serão retiradas até  março
VÍDEO: rochas ainda são obstáculos na Rota do Sol entre Caxias do Sul e Terra de Areia

Em janeiro deste ano, o secretário de Transportes do Estado, Juvir Costella, anunciou que uma empresa para realização das obras seria apresentada até o final de fevereiro, com remoção em março e início da contenção ainda no primeiro trimestre.

Por meio de assessoria, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) informou na noite desta sexta-feira que, em virtude da pandemia do coronavírus, a autarquia pemanece na fase de orçamento, na qual encontrava-se no início do ano. A nota também informou que a obra será realizada pela empresa Toniolo — por meio de aditivo de contrato —, que deverá concordar com os preços a serem definidos.

"É importante ressaltar que a autarquia está envidando esforços para que esse processo seja finalizado o mais breve possível, respeitando os prazos legais e, principalmente, garantindo que as atividades no trecho sejam efetivas para solucionar a questão", concluiu a nota do Daer.

Desde o primeiro deslizamento, ocorrido em 22 de maio de 2019, motoristas que trafegam pela rodovia — principal ligação entre a Serra e o Litoral Norte — encontram o trânsito parcialmente obstruído no trecho. São aproximadamente 50 metros de extensão, que ocupam quase toda a pista sentido Serra/Litoral.

 ITATI, RS, BRASIL, 22/05/2020. Queda de barreira em Itati, na Rota do Sol, completa um ano nesta sexta-feira. Após 12 meses, remoção de rochas e obras de contenção definitiva ainda não foram iniciadas. A queda de barreira que obstrui parcialmente o trânsito no trecho de Itati, km 4 da ERS-486, a Rota do Sol, aconteceu em 22/05/2019. (Porthus Junior/Agência RBS)<!-- NICAID(14506435) -->
trânsito é desviado para a pista dupla do sentido oposto, que acaba virando duas pistas simplesFoto: Porthus Junior / Agencia RBS

Com isso, o trânsito é desviado para a pista dupla do sentido oposto, que acaba virando duas pistas simples. O local está bem sinalizado com blocos de plástico refletivos, mas exige cuidado por ser junto ao Viaduto da Cascata e entre curvas.

"No Brasil é assim", lamenta morador e empresário

Ao longo dos quase nove anos que administra o Café e Restaurante Mirador, a poucos metros do trecho parcialmente obstruído da Rota do Sol, o morador local e empresário Joacir Rodrigues dos Reis, 56, disse nunca ter visto uma situação dessas. Ele conta que há cerca de quatro meses não vê movimentação de equipes no local e relata que o caso é motivo de assunto frequente entre seus clientes.

— Eles ficam admirados com o tempo que isso está assim e ninguém faz nada — comenta Reis.

Aparentemente conformado com a situação, em tom sereno ele afirma, por telefone, que a pista interditada está sinalizada e nenhum acidente ocorreu ao longo dos últimos 12 meses em virtude da obstrução. A demora para uma resolução por parte do Estado, responsável pelo trecho, preocupa mas não surpreende o empresário:

— Aqui no Brasil é assim mesmo. As coisas são demoradas, pra tudo que se for fazer é muita burocracia, um passa pro outro e ninguém resolve nada — lamenta.

O que aconteceu em um ano

:: Em 22 de maio de 2019, parte da encosta da Rota do Sol (ERS-486), na altura do Km 4, em Itati, desprendeu e caiu sobre uma das pistas. As rochas foram acomodadas junto ao barranco, liberando duas das três faixas existentes no local.

:: Equipes do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) analisaram o lugar e optaram por deixar as rochas sobre o asfalto porque elas amorteceriam a queda de outras, pedras caso isso ocorresse. É que as telas que faziam a contenção e funcionavam como rede de proteção na encosta romperam. O techo foi sinalizado alguns dias depois.

:: No dia 2 de junho, uma nova queda de barreira interrompeu completamente o trânsito no trecho. A liberação parcial voltou a ser estabelecida três dias depois.

:: O risco de desmoronamento continuou sendo motivo de atenção e de monitoramento por parte das equipes do Daer no local. No dia 17 de outubro, o trânsito foi bloqueado devido à chuva intensa, com liberação registrada no mesmo dia.

:: Um estudo e elaboração de um projeto sobre a medida mais adequada a tomar no local foram realizados. Porém, conforme declaração da Secretaria de Logística e Transportes, em novembro de 2019, não havia recursos para executar a obra, que inclui um novo sistema de contenção da encosta, com uso de tela a ser fixada nas rochas.

:: Em janeiro de 2020, ao completar oito meses desde a primeira queda de barreira, o secretário de Transportes do Estado, Juvir Costella, afirmou que as obras de retirada das rochas seriam realizadas ainda no mês de março e as de contenção definitiva começariam ainda no primeiro trimestre, com apresentação da empresa responsável até o final de fevereiro.

:: Na sexta-feira (22), um ano após o primeiro deslizamento, as obras ainda não foram iniciadas. Procurado pela reportagem, o Daer informou, por meio de assessoria, que o projeto encontra-se em fase de orçamento e será executado pela empresa Toniolo. A autarquia não deu previsão para início ou conclusão dos trabalhos.

Leia também
Celebrações de Santa Rita abençoam centenas de fiéis em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros