Novas redes de abastecimento vão levar água para o interior - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Estiagem19/05/2020 | 21h29Atualizada em 19/05/2020 | 21h36

Novas redes de abastecimento vão levar água para o interior

Duas adutoras vão beneficiar comunidades de Bevilaqua, São Braz e Fazenda Souza

A construção de novas adutoras deve aplacar o problema de abastecimento de água para famílias que moram no interior de Caxias do Sul e que têm sofrido com os efeitos da estiagem prolongada. Uma das redes vai interligar o reservatório de Vila Seca com um outro em Fazenda Souza. A outra tubulação vai levar água para as comunidades de Bevilaqua e São Braz. Juntas elas somam R$ 2,1 milhões em investimento do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae).

Leia mais
Pelo menos 14 mil moradores do interior de Caxias estão sofrendo com a falta d'água

A ordem de serviço foi assinada na última quinta-feira. No mesmo dia, a vencedora da licitação, a Terrapleno Engenharia e Obras, de Caxias, deu início ao serviço em Vila Seca, conforme o engenheiro e sócio da empresa, Duarte Granzotto. Até a tarde de ontem, a equipe já havia instalado 500 metros de tubulação partindo do distrito em direção a Fazenda Souza. No total, conforme o engenheiro, serão 8,1 mil metros. O prazo para término da obra é de seis meses, mas a expectativa do empresário é concluir na metade do tempo. 

Com a interligação dos reservatórios dos dois distritos, Fazenda Souza receberá água do Sistema Marrecas e os moradores não serão mais dependentes de poços artesianos para o consumo. Além disso, a rede foi projetada para o abastecimento do futuro aeroporto, que deve ser erguido em Vila Oliva. Para isso, foi prevista uma espera em um ponto específico da rede que poderá ser interligada quando necessário.

Já a canalização que levará água para as comunidades de Bevilaqua e São Braz tem previsão de início para daqui a dois meses e deve levar outros dois para ser terminada.

Além das duas adutoras, outras duas obras tiveram autorização para início: uma rede de esgoto sanitário no bairro Vila Hípica e a implantação de redes coletoras de esgoto sanitário no Bairro Jardim América, que vai proporcionar a separação dos esgotos pluvial (água da chuva) e cloacal (dejetos).

As obras

Adutora Vila Seca-Fazenda Souza
:: Projetada para distribuir água tratada da Estação de Tratamento de Água (ETA) Morro Alegre, do Sistema Marrecas, que fica em Vila Seca, até o reservatório que abastece o distrito de Fazenda Souza.
:: A operação será por gravidade do terreno (sem bombeamento).
:: O Samae fala em 7,8 mil metros de tubulação. Já a empresa diz que são 8,1 mil metros.
:: O traçado parte do reservatório junto à antiga represa, em Vila Seca, e segue pelas ruas Rosa Sgarbi, Lúcia Fávero, Eugênio Dallan, Estrada Demetrio Giacomet e Estrada Patricio Pasquali até Fazenda Souza.
:: Empresa responsável: Terrapleno Engenharia e Obras.
:: Investimento: R$ 1.478.143.
:: Prazo de conclusão: seis meses

Adutora na comunidade de Bevilacqua e São Braz
:: Projetada para transportar água tratada da ETA Morro Alegre, do Sistema Marrecas, até Bevilaqua e São Braz.
:: A operação será por gravidade do terreno (sem bombeamento).
:: São 2,2 mil metros de tubulação.
:: O traçado começa em um ponto da adutora existente, localizado na esquina da RS-453 (Rota do Sol) com a Avenida Dante Marcucci e segue pela Estrada Municipal Domingos Mazzochi e Estrada Municipal Mariano Dal Zotto Tomiello, onde será realizada a interligação nas redes existentes.
:: Empresa responsável: Terrapleno Engenharia e Obras.
:: Investimento: R$ 644.891,44.
:: Prazo de conclusão: dois meses para início e mais dois meses para a conclusão

Rede de esgoto sanitário no Vila Hípica
:: A nova rede vai permitir coletar os esgotos sanitários e direcioná-los para tratamento na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Samuara.
:: Operação por gravidade (sem bombeamento).
:: A medida vai eliminar contaminação das águas de superfície que seguem para o Sistema de Captação Samuara, proporcionando proteção da bacia.
:: O traçado será pelas ruas Guerino Zugno, Mangalarga, Crioulo, Appaloosa, Bretão, Percheron, Campolina, Andaluz, Quarto de Milha e Puro Sangue Inglês.
:: Empresa responsável: Conster Construções.
:: Investimento: R$ 533.150,54.
:: Prazo de conclusão: até cinco meses.

Rede separadora absoluta de esgoto no Jardim América
:: A rede vai separar o esgoto cloacal (dejetos sanitários) do pluvial (água da chuva). Tem previsão de início hoje.
:: Serão implantados mais de 9 mil metros de redes e executadas mais de 600 novas ligações de esgoto.
:: Deve beneficiar cerca de 3 mil moradores.
:: A obra inclui remoção da pavimentação, escavação das valas, implantação das redes coletoras e ligações prediais, reaterro com pó de brita e solo, e pavimentação.
:: O esgoto coletado, após a conclusão da obra, será encaminhado pelas canalizações à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Tega.
:: Empresa responsável: Nort Brasil Incorporadora e Construtora.
:: Investimento: R$ 2,5 milhões.

Leia também:
Professora de Nova Prata é a única representante da região no programa Pré-Enem

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros