Grupo de voluntários entrega três respiradores para o Hospital Geral de Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Inovação08/05/2020 | 21h25Atualizada em 08/05/2020 | 21h25

Grupo de voluntários entrega três respiradores para o Hospital Geral de Caxias do Sul

FUCS centralizará as doações para fabricação de mais aparelhos que serão entregues a hospitais

Grupo de voluntários entrega três respiradores para o Hospital Geral de Caxias do Sul Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Respirador foi criado todo em Caxias do Sul e leva o nome de Frank 5010 Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Momentos de crises geram oportunidades para todos os lados. Mas a pandemia do coronavírus trouxe a chance para que as pessoas consigam fazer a diferença na vida da comunidade, que é muito maior que um lucro real ou que vá gerar rendimentos no mercado financeiro. Essa é a constatação que se pode tirar do projeto de fabricação de ventiladores pulmonares que envolveu a Fundação Universidade de Caxias do Sul (FUCS), mantenedora da UCS e do Hospital Geral (HG), e um grupo de empresários e engenheiros de Caxias. Eles tinham a missão de produzir equipamentos de proteção individual, respiradores e derivadores (que permite a utilização de um equipamento por mais de uma pessoa ao mesmo tempo). Tudo foi cumprido e agora o município tem a condição de se tornar um produtor de aparelhos fundamentais no combate à covid-19.

Leia mais
Prefeitura de Caxias do Sul lança painel informativo da covid-19
Médicos caxienses contam primeiras experiências em Manaus

Na sexta-feira, o grupo responsável pelos ventiladores mecânicos de emergência entregou os três primeiros aparelhos prontos para o uso ao HG. 

— Num momento de pandemia, em que a gente se preocupa com materiais, medicamentos e equipamentos, essa doação nos deixa mais tranquilos para suportar os próximos meses em que se pensa que poderemos ter um acréscimo nos casos de coronavírus. Junho, julho e agosto são tradicionalmente meses complicados a nível de doenças respiratórias — salientou Sandro Junqueira, diretor-geral do HG.

A produção dos respiradores, que ganharam o nome de Frank 5010, começou no dia 24 de março, data em que representantes da UCS se reuniram com o grupo de engenheiros e empresários que formam o TecnoUCS. Havia a necessidade por respiradores em Caxias, levando em conta que a busca pelos equipamentos da China se tornou muito complicada. Quatro dias depois, o projeto já estava numa bancada e precisou de mais uma semana para o primeiro teste no HG. Desde então, foram feitas inúmeras provas em outros hospitais e laboratórios – o próximo será na semana que vem em Campinas, para garantir a parte elétrica. Em duas semanas, esses aparelhos devem ser liberados  pela Anvisa para uso.

Cada respirador custa R$ 20 mil. Por enquanto, a demanda é para entregar mais 40 aparelhos, o que deverá ocorrer em até uma semana. O grupo de empresários aguarda mais pedidos e encomendas até de outros Estados.

— Independente de onde ele vai, o custo será de R$ 20 mil. Em alguns Estados, entre oito pessoas há duas que podem ir para respiradores e as demais acabam morrendo. Queremos que qualquer pessoa tenha a possibilidade, pelo menos, de uma chance — ressalta Hugo Souza, engenheiro e representante do grupo de empresários.

FUCS CENTRALIZA NOVAS DOAÇÕES

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 08/05/2020 -  Fundação Universidade de Caxias do Sul e o grupo de engenheiros e empresários envolvidos no projeto de desenvolvimento de um ventilador pulmonar, coordenado pelo TecnoUCS, vão fazer a entrega dos três primeiros equipamentos para o Hospital Geral. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)<!-- NICAID(14495999) -->
Entrega foi realizada em uma empresa que participou do projetoFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A ideia é que esses aparelhos sejam todos doados para hospitais. Portanto, as empresas que tiverem o interesse em realizar essa entrega para as instituições das suas cidades devem entrar em contato diretamente com a Fucs. A instituição recebe o valor de R$ 20 mil, compra todas as peças necessárias para a produção do equipamento e entrega para o grupo de empresários caxienses que fará a fabricação do respirador em parceira com a Meditron, de São Paulo, responsável aferição dos aparelhos.

— Precisamos de doações. Hoje temos o suficiente para fabricar entre 30 e 40 equipamentos, mas a meta é fazer para a região e quem sabe para o Brasil. Estamos finalizando a documentação para entregar para a Anvisa, o que na semana que vem deve ficar pronta, e a aprovação deles é rápida. Eles sinalizaram que o nosso projeto é um dos melhores que tem no Brasil em termos de respiradores de emergência — destaca Hugo.

Para os voluntários, essa é a prova que a cidade tem capacidade de diversificar os seus produtos e não depender quase que exclusivamente de um setor. Principalmente para evitar a desindustrialização verificada no Brasil nos últimos anos.

— Isso mostra que temos potencial e uma capacidade instalada aqui sob o ponto de vista técnico, porque a maioria das peças é produzida em Caxias. Também mostra a capacidade de inteligência por parte dos nossos engenheiros, com as suas empresas atuando na região, de buscarmos soluções sem depender tanto de outros países. Evidentemente que há uma interação com o mundo, mas a gente pode buscar as soluções por aqui — afirma Evaldo Antonio Kuiava, reitor da UCS.

COMO DOAR

A Fundação Universidade de Caxias do Sul tem uma conta para receber as doações para a fabricação dos aparelhos. Os interessados precisam se identificar na instituição:

Depósito
:: Beneficiário: Fundação Universidade de Caxias do Sul
:: Banco: Banrisul
:: Agência: 0824
:: Conta: 06.198600.0.8
:: CNPJ: 88648761001843 (FUCS HG)

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros