Caxias do Sul é a cidade menos afetada pela pandemia na faixa dos 500 mil habitantes - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Comunidade10/05/2020 | 14h58Atualizada em 10/05/2020 | 17h00

Caxias do Sul é a cidade menos afetada pela pandemia na faixa dos 500 mil habitantes

Números foram comparados com índices de outras 12 cidades brasileiras

Caxias do Sul é a cidade menos afetada pela pandemia na faixa dos 500 mil habitantes Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A percepção de que os números da pandemia de coronavírus são moderados em Caxias do Sul fica ainda muito mais robustecida na comparação com os índices de pessoas infectadas e óbitos das outras 12 cidades brasileiras que, como Caxias, possuem população na faixa entre 500 mil e 600 mil pessoas, tomando-se como base a estimativa populacional do IBGE para 2019.

Leia mais
Serra tem bandeira laranja de distanciamento controlado

A coluna pesquisou os números e, nesta faixa populacional, Caxias, de longe, ostenta a condição de município menos afetado pela pandemia. A diferença dos números é gritante.

Não é uma pesquisa simples. Nem todos os municípios ou governos oferecem dados com a mesma sistemática e periodicidade, razão pela qual não é possível a comparação com os dados mais atuais, de quinta-feira (7), por exemplo. A coluna procurou reunir os dados dos municípios no mesmo período, cuidando de manter também uma atualidade razoável, e os encontrou, de 11 deles, nos dias 4 e 5 de maio, nesta semana. Foi a maior base conjunta. Ainda assim, nos dias considerados, não havia a informação disponível de dois municípios — Aparecida de Goiânia (GO) e Campos dos Goytacazes (RJ). Razão pela qual, nesses casos, foram utilizados os primeiros dados disponibilizados a seguir — do dia 7, quinta-feira. 

Caxias, até sexta-feira (8), tem 1 óbito — mesmo assim fora da cidade. Apenas um município, Aparecida de Goiânia, se aproxima desta marca e da realidade vivenciada por Caxias, com 71 casos e 3 óbitos. Campos dos Goytacazes, com 7 mortes, Joinville (SC) e Florianópolis (SC), ambas com 6, são as outras cidades com óbitos na faixa de um dígito. Na outra ponta, Serra (ES) lidera com o maior número de mortes (45), à frente de um grupo de 8 cidades em que os índices decolam. Confira no quadro abaixo. 

Foto:

PRÓ-CAXIAS

A diferença pró-Caxias tem a ver com a disseminação desigual do coronavírus pelo país. Muito maior na Região Norte e em Estados como o Rio de Janeiro. Em alguns casos, a diferença pode estar na testagem maior em alguns municípios — como ocorre na comparação com Bento Gonçalves. É uma forma de subnotificação. Mas subnotificar óbitos é mais difícil. No comparativo dos óbitos reside enorme diferença. E Caxias tem esse controle e esse dado a seu favor. Amplamente a favor, aliás.

Vida normal na sexta-feira

A performance de Caxias do Sul nos indicadores de propagação do coronavírus é difícil de entender. É surpreendente. Contrariando as orientações, a sexta-feira (8) foi um dia normal nas ruas da cidade. Com Ponto de Safra na Praça Dante e na Praça da Bandeira, ruas cheias, comércio aberto, filas nos bancos e lotéricas e aglomerações nas paradas de ônibus, não há o menor indício de distanciamento social entre nós.

O cotidiano voltou quase à normalidade.

É uma imprudência total. Parece que temos mais sorte do que juízo.

Leia também
Corpus Christi terá procissões motorizadas na Serra devido à pandemia
Gasolina fica abaixo dos R$ 4 pela primeira vez em dois anos e meio em Caxias
Mais dois shoppings de Caxias do Sul adotam o sistema drive-thru de atendimento

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros