Padaria de Caxias do Sul disponibiliza pães para quem não tem condições de pagar - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Solidariedade10/04/2020 | 19h12Atualizada em 10/04/2020 | 19h12

Padaria de Caxias do Sul disponibiliza pães para quem não tem condições de pagar

Clientes do comércio têm apoiado a iniciativa

Padaria de Caxias do Sul disponibiliza pães para quem não tem condições de pagar Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Sebastião Matos da Silva disponibiliza pães na frente da sua padaria Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A solidariedade em tempos de pandemia pode aparecer de maneiras diferentes. Para o empresário Sebastião Matos da Silva, a opção foi utilizar o seu comércio como forma de tentar fazer com que os outros possam ter algum alívio diante da crise. Dono de uma panificadora no bairro Nossa Senhora de Lourdes, ele colocou na entrada de seu estabelecimento pães à disposição de quem não tem condições de pagar pelo alimento.

Leia mais
Hospital veste recém-nascidos de "coelhinhos" em homenagem à Páscoa em Caxias

— Eu vi em outras cidades essa ideia. Muita gente que entrava para pedir e nós não deixávamos de ajudar. Mas percebemos que, com essa questão de menos gente dentro da loja,  para manter o distanciamento, quis trazer essa ideia para cá — afirma o empresário, que tem junto de um sócio a padaria há 22 anos em atividade.

Com tanto tempo no mercado, a padaria já tem por costume ajudar as pessoas. Além daqueles que vão pedir na porta do comércio, Santos relata que a empresa também auxilia entidades como escolas e asilos. Até agora o empresário tem percebi que a resposta tem sido boa da parte de quem necessita do apoio, mas também de quem está acostumado a utilizar os serviços de sua panificadora:

— Isso é uma necessidade não só por causa do coronavírus, é da sociedade. O pessoal pega só o que precisa. Não pegam a mais. Pensam no próximo, que pode passar e pegar. Para os próprios clientes também. Eles entenderam e parabenizaram a ideia. Muitos passam, compram um pão e deixam ali também, outros pegam o troco de moedas e convertem em pão para ajudar. Está sendo bem legal. Não achei que fosse ter essa repercussão. 

Mesmo com o aviso de que o pão é para doação, ainda assim há pessoas que não acreditam que podem levar o pão sem ter que dar nada em troca. Ciente de que está fazendo sua parte, Silva observa os comportamentos diferentes de quem faz uso do auxilio.

— Tem todo o tipo de público. Aquele que passa, vê a oportunidade e pega. Aqueles que realmente necessitam. Teve um cliente que passou, pegou e entrou para comprar outras coisas. Muitos perguntam, mesmo lendo o cartaz, perguntam se podem pegar, se é verdade. Eu sempre respondo que, se realmente precisa, pode pegar — afirma o empresário, que faz uma reflexão do que representa para ele a realização da ação junto com sua empresa:

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 10/04/2020 - Sebastião Matos da Silva, da panificadora sabor de pão, sempre ajuda quem pede algo para comer. Em tempos de distanciamento social, surgiu a ideia de dispor pães na entrada da loja, de graça, para quem não tem condições de pagar, e para evitar aglomeração e entra e sai da loja.  (Marcelo Casagrande/Agência RBS)<!-- NICAID(14474451) -->
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

— Gratidão. A gente reclama muito. E daí tu vê que as pessoas se contentam com um ou dois sacos de pão, é gratificante. É não reclamar mais do que tu está passando.

Após as restrições impostas por conta da pandemia, Silva analisa se manterá a ação da forma atual, mas garante que não deixará de atender aqueles que procurarem ajuda.

Um gesto que, segundo ele mesmo diz, não deixa ninguém mas pobre, mas que pode fazer a diferença para muitas pessoas.

Leia também
85 anos de história grená: relembre três nomes que marcaram a trajetória da SER Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir