A vindima na Serra e um artista (quase) esquecido - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Memória16/04/2020 | 11h06Atualizada em 16/04/2020 | 11h06

A vindima na Serra e um artista (quase) esquecido

Alemão Ernst Zeuner atuou na oficina de artes gráficas da Livraria do Globo de 1922 a 1961

A vindima na Serra e um artista (quase) esquecido Reprodução/Acervo MARGS
A colheita da uva e a paisagem do interior da Serra gaúcha Foto: Reprodução / Acervo MARGS

A têmpera acima, da colheita da uva, é uma das poucas obras do artista plástico alemão Ernst Zeuner abordando as clássicas paisagens da Serra gaúcha. Mas dá uma noção do trabalho primoroso do pintor e ilustrador, que teve parte de sua trajetória resgatada pelo marchand Renato Rosa. O texto reproduzido a seguir foi publicado originalmente nesta terça-feira, na coluna Almanaque Gaúcho, do colega de memórias Ricardo Chaves, de Zero Hora.

“O autor dessas têmperas (espécie de pintura) chama-se Ernst Zeuner (1895-1967), artista alemão que chegou ao Brasil para comandar o gabinete de criação artística das oficinas da famosa Editora e Livraria do Globo, em Porto Alegre. Trabalharam sob sua orientação jovens artistas – alguns já com certa maturidade – como Edgar Koetz, João Fahrion, Gaston Hoffsteter, Nelson Boeira Fäedrich, Carlos Scliar, João Mottini, Sotero Cosme e Vitório Gheno, dentre outros. Em suma: la crème de la crème da Porto Alegre de então. Zeuner não é muito conhecido, e sua obra tampouco é divulgada. Uma série absolutamente extraordinária de sua produção está nos arquivos do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs) e eventualmente, uma ou outra peça é pinçada para integrar alguma exposição coletiva. 

O trabalho que escolhi desse acervo mostra a Rua Voluntários da Pátria, tendo ao fundo a edificação art déco da Loja Mesbla, um primor arquitetônico da cidade. Zeuner registrou muitos aspectos da vida na cidade e flagrantes de um povo laborioso em plantações como a de uva e durante a vindima na Serra. Oxalá num futuro nada distante joguem luz sobre a obra de Zeuner, um legado precioso digno de ser re(conhecido).” 

Leia mais
O antigo armazém da família Calcagnotto
Primórdios da firma Irmãos Calcagnotto & Cia Ltda
S.E.R. Caxias 85 anos: da Baixada Rubra ao Centenário

 Ernest Zeuner, Desfile de 7 de setembro na Av. João Pessoa.  Têmprea sobre  papel.<!-- NICAID(14475754) -->
Desfile de 7 de setembro na Avenida João PessoaFoto: Reprodução / Acervo MARGS
 Ernest Zeuner,  A vida na cidade, aspectos centrais. Têmprea sobre  papel.<!-- NICAID(14475752) -->
O cotidiano de Porto Alegre por Ernst ZeunerFoto: Reprodução / Acervo MARGS
 Ernest Zeuner,  Praça da Matriz.  Têmprea sobre  papel.<!-- NICAID(14475755) -->
Praça da MatrizFoto: Reprodução / Acervo MARGS

Em livro

Um rico e detalhado panorama dos artistas ilustradores que passaram pela Livraria do Globo compõe o livro “A Modernidade Impressa”, lançado pela historiadora e crítica de arte caxiense Paula Ramos, que também atua como professora e pesquisadora do Instituto de Artes da UFRGS. 

 Ernest Zeuner,  auto retrato, 1940.<!-- NICAID(14475753) -->
Autorretrato de Ernst ZeunerFoto: Reprodução / Acervo MARGS

Origens

Ernst Zeuner graduou-se pela Academia de Artes Gráficas de Leipzig e chegou ao Brasil em 1922, após o fim da Primeira Guerra Mundial. Estabelecido em Porto Alegre, atuou no atelier de artes gráficas da Livraria do Globo por cerca de 40 anos, até 1960. Foi o autor, entre outras obras, das ilustrações do primeiro livro de Erico Veríssimo, Viagem à Aurora do Mundo, de 1939. Outro destaque de sua trajetória foi a tela que retrata a chegada dos imigrantes alemães a São Leopoldo, em 1824.

Ernest Zeuner, A vida na serra, vindima. Têmprea sobre papel.<!-- NICAID(14477240) -->
Arte e publicidade: o movimento nos supermercadosFoto: Reprodução / Acervo MARGS
A chegada dos imigrantes alemães a São Leopoldo, tela de Ernst Zeuner. Acervo do Arquivo Histórico Visconde de São Leopoldo.<!-- NICAID(9592961) -->
A chegada dos colonizadores alemães ao Vale dos SinosFoto: Reprodução / Reprodução

Leia também
Pesquisa da CIC de Caxias aponta as perdas no agronegócio
Músico Pedro Costi mostra primeiro single de álbum, aprovado via Financiarte, nesta sexta

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros