"Quando abri o portão, tinha tomado tudo de fumaça preta", diz moradora que perdeu casa  - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Incêndio15/03/2020 | 13h36Atualizada em 15/03/2020 | 14h00

"Quando abri o portão, tinha tomado tudo de fumaça preta", diz moradora que perdeu casa 

Oito residências ficaram completamente destruídas pelas chamas em beco do bairro Charqueadas

"Quando abri o portão, tinha tomado tudo de fumaça preta", diz moradora que perdeu casa  Siliane Vieira/Agência RBS
Bruna se machucou tentando salvar os cachorros que viviam com ela, a filha e o marido na residência Foto: Siliane Vieira / Agência RBS

Bruna Sum Ferreira, 29 anos, estava indo tomar banho quando percebeu uma movimentação estranha na vizinhança em beco do bairro Charqueadas, seu endereço até o fim da tarde de sábado (14). Ela faz parte das oito famílias que perderam tudo o que tinham no incêndio que atingiu a pequena comunidade, localizada próximo à Pedreira Guerra. 

Leia mais
"Salvamos mais de 100 famílias", diz comandante da operação contra incêndio no Charqueadas
Pelo menos 13 famílias foram atingidas por incêndio no bairro Charqueadas, em Caxias
Bombeiros combatem incêndio em Caxias do Sul

— Da minha casa, não consegui salvar nem documento, nem nada, queimou tudo. Quando abri o portão, tinha tomado tudo de fumaça preta, daí só gritei para meus cachorros e saí com minha filha — relatou ela. 

Beco no bairro Charqueadas ficou destruído após incêndio. <!-- NICAID(14451880) -->
Cenário era de destruição na manhã deste domingoFoto: Siliane Vieira / Agência RBS

Na manhã deste domingo, quando o cheiro de fumaça ainda era muito forte no local, Bruna tentava se recompor em meio aos escombros da residência onde vivia com o marido e a filha de 15 anos. Somente ela e a adolescente estavam na residência no momento do incêndio. O fogo começou numa casa que ficava em frente à casa de Bruna, numa descida. Todas as casas localizadas ao lado daquela onde o fogo começou queimaram por completo. 

— De repente levantou aquele fogo e saltou para as outras casas. Neste horário, só tinha mulher em casa, os homens estavam trabalhando, o negócio era correr. Começou a juntar gente, jogar balde de água, mas não adiantou — disse ela, que ainda reclamou da demora dos bombeiros, que teriam levado mais de uma hora para chegarem; em contraponto, o Corpo de Bombeiros informou ter levado somente 13 minutos para chegar ao local após a primeira ligação.

Além da família, sete cachorros viviam na residência de Bruna. Ela acabou se ferindo na tentativa de salvar os animais, conseguiu tirar somente três deles de dentro da casa. 

— A hora que eu estava correndo, o fogo estava alto. Quando me lembrei que os cachorros estavam presos eu voltei, e corri. Quando passei, pegou o calor e machucou meu braço. Fiquei até quase uma da manhã na UPA em observação — contou ela. 

Beco no bairro Charqueadas ficou destruído após incêndio. Na foto, Bruna Sum Ferreira, 29 anos, que perdeu a casa e salvou cachorros.<!-- NICAID(14451879) -->
Bruna mostra uma das cachorras que conseguiu salvar. O animal, porém, teve as patas feridas pelo fogoFoto: Siliane Vieira / Agência RBS

Bruna disse que, nesta segunda, deve comparecer à prefeitura para saber como o poder público poderá ajudá-la. Enquanto isso, ela e a família contam com o auxílio de vizinhos e estão ficando temporariamente na Casa de Oração Betel, bem ao lado de onde ela morava. A igreja evangélica, aliás, serviu como ponto de centralização de auxílio aos moradores durante o incêndio. O pastor da congregação, Paulo Ribeiro, 38, chegou ao local por volta das 17h, para limpar o espaço e preparar o tradicional culto de sábado, às 20h. O inesperado incêndio impediu o culto, já que nesse horário o pastor e os moradores ainda se dividiam na tarefa de encher baldes com água e tentar ajudar os bombeiros a conter as chamas.

— Arrebentamos o cano da pia da igreja para ajudar com a água. Quando as chamas foram contidas, veio muita fumaça. Foi desesperador. O pessoal já não tem muito e perdeu tudo — lamentou Ribeiro.

A própria edificação onde a igreja está localizada, ao lado da casa de Bruna, também correu risco durante o incêndio.  

— A igreja tem três anos e somente em novembro do ano passado eu consegui fazer um empréstimo para reformar ela, que era de madeira, para construir de bloco. Se não tivesse feito isso, provavelmente ela não estaria mais aqui — concluiu o pastor.

Beco no bairro Charqueadas ficou destruído após incêndio.<!-- NICAID(14451882) -->
Moradores ainda tentavam jogar água nos escombrosFoto: Siliane Vieira / Agência RBS

Leia também
Homem é preso por tentativa de feminicídio em Caxias
Livro com Histórias de Seu Valter será lançado dia 2 de abril
Conceito Day Use em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros