Prefeito de Vacaria estuda retomar atividades do comércio e da indústria - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Pandemia25/03/2020 | 21h15Atualizada em 25/03/2020 | 21h15

Prefeito de Vacaria estuda retomar atividades do comércio e da indústria

Amadeu Boeira diz que, se a cidade não tiver a confirmação positiva para covid-19, fará novo decreto

Prefeito de Vacaria estuda retomar atividades do comércio e da indústria Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

O prefeito de Vacaria, Amadeu Boeira, está analisando o avanço do coronavírus no Rio Grande do Sul e estuda publicar um novo decreto para liberar as atividades econômicas na cidade. O município está em quarentena desde o último sábado (20), onde apenas serviços considerados essenciais estão liberados. O documento inicial é válido por sete dias. No entanto, como não há casos positivos para covid-19 na cidade dos Campos de Cima da Serra, o político pretende liberar atividades comerciais e industriais a partir de segunda-feira (30). 

Leia mais
Municípios da Serra recebem novas doses da vacina contra Influenza nesta quinta-feira
Em Caxias do Sul, novo decreto amplia restrição ao funcionamento do comércio em 15 dias
"Fiquem em casa, se não por você, por aqueles que você mais gosta", pede prefeito de Bento Gonçalves

— Aqui a gente não tem nenhum caso do vírus. No meu entendimento, se ficar parado (as atividades econômicas) vai dar uma quebradeira grande. Pode terminar em um desemprego terrível. Vou aguardar até sexta (27) e ver o que acontece. Poderemos voltar à normalidade, mas com algumas exceções para não dar aglomeração de pessoas — afirma Boeira. 

A ideia é que o decreto libere o funcionamento do comércio, mas com limitação de pessoas dentro das lojas. Além disso, os estabelecimentos deverão colocar à disposição dos clientes álcool gel e que os funcionários possam trabalhar com máscaras e luvas no atendimento à população.  

Segundo o prefeito, existe uma cobrança por parte dos pequenos comerciantes para que libere as atividades econômicas.  

— Eu entendo as pessoas que têm pequenas empresas e não terão dinheiro para pagar os salários. Se não acontecer isso, ficaremos muito mal — explica o prefeito. 

O governo municipal acompanha de perto, segundo Amadeu, os números sobre o coronavírus. Segundo o último boletim epidemiológico de Vacaria, são 80 pacientes em isolamento domiciliar, 12 casos notificados e metade ainda aguarda o resultado dos exames enviados ao Laboratório Central do Rio Grande do Sul (Lacen/RS), que pode levar até 96 horas para entregar as respostas. Seis casos foram descartados. Apenas a confirmação do primeiro caso poderá mudar a posição de Boeira. 

— Se até sexta tivermos muitas pessoas confirmadas (positivo para covid-19), poderemos repensar. Estamos em contato direto com a secretaria da saúde, tomando as precauções necessárias. A gente sabe que o risco é para idosos e pessoas com doenças crônicas. Essas restrições ficarão no decreto (que o grupo de risco se mantenham em quarentena). Vamos deixar um telefone à disposição da população para nos auxiliar nesse controle — destacou. 

O prefeito também confirmou que o novo decreto irá manter a proibição para eventos e locais que tenham aglomeração de pessoas, como bailes, palestras e eventos religiosos. As aulas seguirão o decreto estadual, com retorno programado apenas para o dia 12 de abril. 

Leia também
Mande sua foto para a campanha #juntoscontraovirus

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros