#juntoscontraovírus: a rede de solidariedade que contamina a Serra Gaúcha - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Solidariedade27/03/2020 | 06h00Atualizada em 27/03/2020 | 14h29

#juntoscontraovírus: a rede de solidariedade que contamina a Serra Gaúcha

Confira iniciativas de pessoas e empresas que servem de exemplo em tempos de combate ao coronavírus na região 

Uma verdadeira rede de solidariedade tem aumentado dia após dia na Serra e contaminado - no bom sentido – as pessoas na busca pelo bem comum no combate ao coronavírus. Em uma região historicamente taxada de “fechada em seu próprio mundo”, voltada à individualidade, essa corrente de união surge como alento em meio ao caos. 

Em todos os cantos, o que mais tem se visto ultimamente são pessoas querendo ajudar umas às outras. Seja com aportes financeiros, que vão de R$ 10 a R$ 50 mil ou mais, como em uma lista de doações a um hospital de Farroupilha, mudanças em linhas de produção de empresas, como em Gramado, mutirões para a fabricação de máscaras, como em Garibaldi, ou simplesmente com ideias inovadoras, como a de um caxiense, que ao lado de dois amigos catarinenses criou uma fórmula para baratear a produção do álcool gel, produto mais cobiçado nos dias de hoje do que o pão e o leite da padaria.

Leia mais
#juntoscontraovírus: mãos engajadas na causa do Hospital São Carlos
#juntoscontraovírus: cervejaria de Gramado agora é linha de produção de álcool gel
#juntoscontraovírus: caxiense ajuda a criar "nova fórmula" para o álcool gel #juntoscontraovírus: UCS busca doações para produzir álcool gel
#juntoscontraovírus: mãos que produzem protetores faciais
#juntoscontraovírus: mãos que fazem TNT virar proteção
#juntoscontraovírus: mãos que costuram solidariedade
#juntoscontraovírus: mãos que distribuem segurança

– Eu sempre costumo dizer: Thomas Edison não estava tentando construir uma lâmpada. Ele estava construindo uma coisa que nem ele sabia o que era, que no final virou uma lâmpada – filosofa Leonardo Leiser, que está à frente do grupo.

O fato é que cada um ajuda como pode e da forma como pode. São gestos simples, mas não menos nobres, como a confecção de máscaras para serem doadas a hospitais após saírem das mãos já calejadas das irmãs Irma, 94 anos, e Helena, 89, de Bento Gonçalves, que vão fazer a diferença no final. E, quem sabe, será o ponto de partida para a solidariedade não ser vista apenas em momentos de necessidade extrema.

– Somos privilegiados. Temos que devolver para a vida um pouco do que ela nos deu. Sempre costumo citar a frase “A alegria de fazer o bem é a única e verdadeira felicidade” – destaca a empresária Regina Flores, sobrinha de Irma e Helena, ao citar o escritor russo Liev Tolstói.

– Vivemos uma 3ª Guerra Mundial sem bombas. Espero que isso sirva para o nosso amadurecimento e que possamos olhar a vida um pouco diferente a partir de agora – destaca o empresário Augusto Luz, que está transformando a fábrica de cerveja em Gramado em linha de produção de álcool gel.

Confira nas matérias a seguir, identificadas com a hashtag #juntoscontraovírus, alguns exemplos de pessoas que estão saindo da zona de conforto para ajudar aos que mais necessitam. É a Serra de mãos dadas contra o vírus.

Leia também
A vez dos "shows domésticos": músicos serranos utilizam sacada e terraço como palco em apresentações para vizinhança
Homem é rendido por populares e preso após assaltar farmácia no Centro de Caxias
Entidades gaúchas propõem volta gradual às atividades em 1º de abril

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros