UCS estuda restringir circulação de veículos no campus de Caxias nas madrugadas e fins de semana - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Por segurança03/02/2020 | 13h50Atualizada em 03/02/2020 | 13h51

UCS estuda restringir circulação de veículos no campus de Caxias nas madrugadas e fins de semana

Medida ainda está em avaliação e não tem prazo para vigorar

UCS estuda restringir circulação de veículos no campus de Caxias nas madrugadas e fins de semana Roni Rigon/Agencia RBS
Instituição também planeja construção de ciclovia no campus Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) estuda restringir a circulação de veículos no campus durante as madrugadas e fins de semana. A medida ainda é discutida pela reitoria da instituição e não tem data para entrar em vigor, mas é apontada como uma forma de proteger o patrimônio e melhorar a segurança de quem circula pela área.

Leia mais
Prefeitura de Caxias do Sul cobra R$ 2 milhões em impostos da UCS

Conforme o reitor, professor Evaldo Kuiava, cerca de cinco mil pessoas circulam todos os fins de semana pelo zoológico e pelo aquário, entre outras áreas do campus. Dessa forma, a restrição de veículos permitiria um melhor aproveitamento da área para o lazer. Em entrevista ao programa Gaúcha Hoje, da Gaúcha Serra, Kuiava disse ainda que os estudos contemplam a implantação de ciclovias.

— Buscamos é dar segurança para todos que transitam dentro do campus. O projeto da universidade não é restringir o acesso da comunidade. O campus é todo aberto e isso dificulta nós darmos segurança a todos. O projeto é para acolher melhor, para que as pessoas possam se sentir mais seguras dentro do campus — defende.

De acordo com o reitor, a intenção é baixar as cancelas todos os dias às 23h e abrir às 5h. Os estudos preliminares também preveem a possibilidade de implantação de sentido único de trânsito. O estacionamento, porém, deve continuar a ser gratuito, exceto em um prédio garagem que a instituição pretende construir. A estrutura terá entre seis e oito andares e ficará no espaço do atual terminal rodoviário. A área do entorno do zoológico também deve receber melhorias para se tornar um espaço de convívio dentro de um projeto de melhoria da estrutura de atendimento veterinário.

A UCS já fecha três portões à noite a fim de restringir a circulação de pessoas. Na época da implantação, a medida chegou a ser questionada na Justiça, mas a instituição obteve decisão favorável em duas instâncias.

— Todas as universidades do Estado são cercadas, parques e praças e até mesmo igrejas também são. Não queremos deixar todo o espaço aberto porque isso implica segurança. Tivemos problemas no ano passado e retrasado e reforçamos a segurança. Também estamos instalando mais de 400 câmeras no campus — observa o reitor.

Kuiava falou ainda a respeito de duas ações judiciais movidas pela prefeitura de Caxias do Sul que cobrava R$ 26 milhões da UCS sob a alegação de que havia impostos não pagos. De acordo com o reitor, a instituição conseguiu suspender os efeitos dos processos até que haja uma decisão final.

— A prefeitura faz parte do Conselho Diretor, é uma das donas da universidade, assim como o governo do Estado, então era uma incoerência, uma compreensão de um ou dois gestores, mas que tinham o poder de cobrar da universidade e judicializar — reclamou.

Pesquisas com grafeno

Em 2020, a UCS pretende ampliar de 500 quilos para cinco toneladas a quantidade de grafeno produzida na planta da instituição. As pesquisas começaram há quatro anos e a universidade é a única da América Latina a desenvolver ações na área.

O grafeno é um material flexível, resistente e excelente condutor de energia, o que permite aplicações em vários campos da indústria, inclusive com redução de custo. O material pode ser usado, por exemplo, na fabricação de baterias, polímeros e medicamento. Na UCS, as pesquisas apostam no desenvolvimento de coletes balísticos e capacetes.

— O grafeno ​é um produto que pode ajudar a indústria da região e do mundo — aposta Kuiava.

Uma visita do presidente Jair Bolsonaro é esperada para março na planta de produção de grafeno da universidade. A instituição já enviou o convite ao Palácio do Planalto e aguarda confirmação. Bolsonaro é entusiasta das pesquisas de novos materiais, como grafeno.

Leia também
Homem morre ao colidir carro contra poste na BR-470 em Garibaldi 
Identificada vítima do primeiro homicídio de 2020 em Bento Gonçalves
Oficialização de Caxias do Sul como sede das Surdolimpíadas deve sair nessa semana

sa semana

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros