Rompimento de adutora do Faxinal pode causar falta d'água na parte sul de Caxias - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Abastecimento14/02/2020 | 17h44Atualizada em 14/02/2020 | 17h44

Rompimento de adutora do Faxinal pode causar falta d'água na parte sul de Caxias

Samae já começou a providenciar conserto que deve ser concluído neste sábado

Rompimento de adutora do Faxinal pode causar falta d'água na parte sul de Caxias Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Uma das duas adutoras de captação de água bruta do sistema Faxinal rompeu na tarde desta sexta-feira (14). Com isso, o bombeamento da outra adutora ficou comprometido e toda a captação teve de ser interrompida. O resultado é que toda a parte sul da cidade poderá ter problemas no abastecimento. O conserto já começou, deve seguir à noite e madrugada e a previsão é de que a normalização ocorra ao longo deste sábado. 

A tubulação que rompeu tem 500 milímetros e captava 300 litros de água por segundo que eram enviados de Ana Rech até a Estação de Tratamento de Água, no Parque da Imprensa, no bairro Nossa senhora de Lourdes. A outra adutora, cuja captação foi desligada tem 700 milímetros. A explicação para o rompimento pode estar no desgaste das redes que têm mais de 30 anos. 

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) emitiu um aviso para que os moradores da região centro-sul façam consumo consciente da água até que a situação seja resolvida. A parte norte do município é abastecido pelo sistema Marrecas e não será afetado.

Segundo Idair Antônio Moschen, diretor-presidente do Samae, o problema pode atingir mais de 200 mil pessoas dos bairros Cruzeiro, Bela Vista, 6ª Légua, até o Desvio Rizzo.

– A repercussão disso será amanhã porque, por enquanto, os reservatórios estão cheios. É um alerta para consumo consciente a partir de agora até que avisemos quando se poderá voltar ao consumo normal. Se utilizarem a água com resiliência o impacto será menor – ponderou Moschen.

Caso seja preciso, o Samae pode interligar a rede permitindo que o abastecimento para a parte afetada da cidade seja feito pelo sistema Marrecas.  

Leia também:
Cinco anos depois, escolas de samba de Caxias do Sul voltam a desfilar na Sinimbu

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros