"Quando vi o carro estava em cima da gente" relata motorista do ônibus envolvido em acidente com duas mortes em Caxias - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Colisão17/02/2020 | 19h59Atualizada em 17/02/2020 | 19h59

"Quando vi o carro estava em cima da gente" relata motorista do ônibus envolvido em acidente com duas mortes em Caxias

Empresa transportava grupo de Capão da Canoa para Caxias do Sul

"Quando vi o carro estava em cima da gente" relata motorista do ônibus envolvido em acidente com duas mortes em Caxias Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Com algumas escoriações nas pernas e dores no corpo, sobretudo nas costas, o motorista do ônibus que se envolveu em uma colisão contra um Kadett na noite de domingo (16), na Rota do Sol, compareceu à Delegacia de Polícia no final da tarde desta segunda-feira (17). Ele foi registrar seu relato referente ao acidente que resultou na morte do motorista e do passageiro do carro, além de deixar 16 tripulantes do ônibus feridos.

Douglas Yuri de Souza, 28, é sócio-proprietário da empresa Souza Turismo que, segundo ele, realiza viagens de turismo há cerca de três anos. O grupo de 34 passageiros voltava de Capão da Canoa no momento da colisão, que ocorreu no Km 163 da RS-453, por volta das 22h, entre os distritos de Vila Seca e Fazenda Souza.

 Leia mais
"Eles foram passar o dia no litoral", conta dono de ônibus envolvido em acidente com duas mortes em Caxias Identificado motorista de carro morto em acidente com ônibus na Rota do Sol em Caxias Acidente deixa dois mortos e 16 feridos na Rota do Sol  

— Estava chovendo naquela hora, vi o foco do farol e de repente o carro já estava em cima da gente. Com a batida o ônibus acabou saindo pro lado direito da pista indo contra as árvores, consegui desviar, mas acabou descendo uns três ou quatro metros do barranco — lembra Souza.

Ele afirma que saiu de Capão da Canoa por volta das 18h30min e, desde São Francisco de Paula, estava trafegando em baixa velocidade devido ao congestionamento.

— O trânsito estava intenso, por isso estava indo mais devagar naquele trecho, mais ou menos 40 quilômetros por hora.

Ajuda às vítimas

O motorista diz não lembrar de todos os detalhes do acidente, mas ainda guarda na memória os gritos dos passageiros. Ele conta que após a estabilização do veículo sua primeira atitude foi verificar se o rapaz que o acompanhava na viagem estava bem. Logo em seguida, subiu até a estrada para pedir ajuda e retornou ao ônibus para auxiliar o restante dos passageiros.

— Felizmente ninguém ficou gravemente ferido. Tinha um bebê de dez meses meses que não sofreu nenhum arranhão. Subi novamente pra ver como estavam os passageiros do carro e eles não reagiram — lembra.

A ocorrência foi atendida pela Grupo Rodoviário da Brigada Militar. Souza foi submetido ao teste do etilômetro (bafômetro) que deu resultado negativo.

— É lamentável, ninguém espera passar por isso. Eu sei que fiz o melhor que podia pra salvar todos do ônibus e graças a Deus não teve nenhuma vítima fatal — afirma Souza.

Os dois tripulantes do carro morreram no local. O motorista, Luis Joanito Pereira, 46 anos, era natural de Bom Jesus mas morava em Caxias do Sul. Ele será velado a partir das 21h30min desta segunda-feira na Capela Santa Rita de Cássia, do bairro Santa Fé, com sepultamento previsto para terça-feira (18), às 10h, no Cemitério Municipal. O passageiro, até as 19h30min de segunda-feira, ainda não havia sido oficialmente identificado.

Leia também
"Se não fosse o Brazil, tinha morrido muito mais gente" relata testemunha de tiros em casa noturna de Caxias do Sul


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros