Primeiro poço perfurado para reforçar abastecimento de água em Nova Petrópolis será acionado no fim de semana - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Medida emergencial14/02/2020 | 14h14Atualizada em 14/02/2020 | 14h42

Primeiro poço perfurado para reforçar abastecimento de água em Nova Petrópolis será acionado no fim de semana

Outras duas perfurações estão previstas para os próximos meses

Primeiro poço perfurado para reforçar abastecimento de água em Nova Petrópolis será acionado no fim de semana Kassandra Dorneles/Prefeitura de Nova Petrópolis/Divulgação
Foto: Kassandra Dorneles/Prefeitura de Nova Petrópolis / Divulgação

O primeiro poço artesiano perfurado pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) para reforçar o abastecimento de água de Nova Petrópolis após a queda no nível da barragem do município tem previsão de ser acionado neste fim de semana. A perfuração de 300 metros junto à represa Santa Isabel deve ser concluída nesta sexta-feira (14) e a água bombeada será depositada diretamente na barragem.

Leia mais
Com baixo nível dos reservatórios, Nova Petrópolis recebe água de represa que abastece Gramado
Polícia Civil instaura inquérito para investigar barragens ilegais em Nova Petrópolis
Nova Petrópolis decreta situação de emergência para amparar abastecimento na cidade

Outros dois poços devem ser perfurados nos próximos meses. Um deles, com 250 a 300 metros de profundidade, terá obras já na próxima semana, com início da operação prevista o fim de semana do Carnaval. As bombas também vão retirar água para abastecer a represa. Já o terceiro poço ficará no bairro Piá e será construído entre o primeiro e o segundo semestre. A estrutura terá características diferentes das demais. Com 800 metros de profundidade, a água captada será mineral e injetada diretamente na rede de distribuição, após serem adicionados cloro e flúor, exigidos por lei. A obra leva mais tempo porque poços com essas características demandam licenças e trâmites burocráticos que não são necessários em escavações menos profundas.

Essas medidas devem ampliar o volume de água disponível para a cidade, que tem visto os níveis da barragem Santa Isabel,  principal reservatório de água, despencarem devido à falta de chuva e barramentos irregulares de nascentes que abastecem o manancial. Para amenizar o problema e evitar um eventual racionamento, a Corsan começou no dia 5 de fevereiro a retirar água da represa que abastece Gramado, Canela e São Francisco de Paula e levar a Nova Petrópolis em caminhões-pipa. No último sábado (8), porém, a companhia suspendeu a operação após protestos de moradores de Gramado, que impediram a passagem dos caminhões com destino a Nova Petrópolis. As manifestações ocorreram porque as cidades turísticas também têm sofrido com desabastecimento devido à falta de estrutura da rede de distribuição.

A água agora é retirada de dois poços artesianos que já existiam, mas estavam desativados, em uma área próximo à ponte sobre o Rio Caí, entre Caxias e Nova Petrópolis. O transporte ocorre em caminhões-pipa até a estação de tratamento da cidade. Ao todo são 1,1 mil metros cúbicos por dia, o que garante a estabilidade do nível da represa Santa Isabel entre dois e três metros. Abaixo de cinco, o nível já é considerado crítico.

— Com esse impulso que estamos dando com os caminhões, a barragem não tem sofrido variação. A vazão do arroio também está sendo respeitada — garante Tiago Dellanhese, superintendente da Corsan para a região nordeste do Estado.

Na última terça-feira (11), a prefeitura de Nova Petrópolis decretou emergência devido à situação do abastecimento. O objetivo, segundo o prefeito Regis Luiz Hahn, é facilitar a adoção de medidas que garantam a distribuição de água.

Leia também
Homem morre em acidente entre carro e caminhão na RS-122 em Caxias
BR-470 tem bloqueio parcial para poda de árvores em Veranópolis
Homem mata esposa e se suicida em Lagoa Vermelha  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros