Prédio do Instituto Cristóvão de Mendoza receberá estudantes da Escola Arnaldo Ballvê - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Após protesto11/02/2020 | 11h38Atualizada em 11/02/2020 | 11h38

Prédio do Instituto Cristóvão de Mendoza receberá estudantes da Escola Arnaldo Ballvê

A instituição municipal está em obras que devem ser concluídas em 120 dias

Prédio do Instituto Cristóvão de Mendoza receberá estudantes da Escola Arnaldo Ballvê Porthus Junior/Agencia RBS
A previsão é que os estudantes retornem para o prédio da Escola Arnaldo Ballvê, no bairro Santa Lúcia, até o dia 6 de junho Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Uma reunião na noite de segunda-feira (10) definiu que os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Arnaldo Ballvê serão transferidos para o prédio do Instituto Estadual Cristóvão de Mendoza. A instituição municipal está em obras e, por isso, não pode receber os estudantes no início do ano letivo. Na sexta-feira, pais e mães haviam questionado a decisão e protestaram na frente da escola. 

Conforme a secretária da Educação, Flávia Vergani, foi realizada uma espécie de assembleia na noite de segunda-feira entre os pais, estudantes e professores. Ainda segundo ela, uma mãe sugeriu uma votação e a decisão foi aceita pela maioria dos que estavam presentes.

— Todos têm boas intenções para que os nossos estudantes fiquem bem. Alguns pais visitaram o Cristóvão e mudaram de ideia — explica a secretária.

Leia mais
Pais de alunos do Arnaldo Ballvê não querem transferência dos filhos para o Cristóvão, em Caxias

Uma comissão foi formada com representantes dos pais e, a partir de quinta-feira, ela se reunirá para definir questões como o transporte dos estudantes. 

Segundo Flávia, os cerca de 600 alunos continuarão inseridos em suas turmas de origem e apenas ocuparão a estrutura do colégio estadual.

A intenção da Secretaria Municipal de Educação (Smed) é que tudo esteja organizado para que o ano letivo inicie no dia 19 de fevereiro, no entanto, a data poderá sofrer alterações dependendo do andamento das decisões da comissão.

A previsão é que os estudantes retornem para o prédio da Escola Arnaldo Ballvê, no bairro Santa Lúcia, até o dia 6 de junho, prazo de 120 dias para a conclusão do aditivo da obra assinado na semana passada.

A definição da transferência para o prédio do Instituto Cristóvão de Mendoza ainda divide a opinião de alguns pais.

Mãe da estudante Nicole de 9 anos, a comerciante Adriana Negri, 46, discorda da mudança:

— Não vou levar. Foi terrível (a decisão). No grupo do Whats, está todo mundo revoltado.

Já Ronaldo Domingues, 44, pai do aluno Estevão Domingues, 13, cedeu à proposta feita pela Smed.

— Não é questão de gostar ou não. É questão de não ter outra possibilidade. Vai ter que ser lá. Mas fizemos alguns pedidos que vão ter que funcionar, como ajustes no prédio e reforço na segurança das crianças — solicita.

OBRAS

As obras na Arnaldo Ballvê, que previam a troca de telhado e piso, além da obtenção do alvará do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios (PPCI), iniciaram em agosto de 2019, ainda na gestão do prefeito cassado Daniel Guerra (Republicanos), com prazo inicial de seis meses para a conclusão e investimento de R$ 1,1 milhão. No entanto, uma vistoria da Smed no início de 2020 constatou a necessidade de reformas nas paredes do prédio. A obra deve estar concluída em quatro meses.

Leia também
Morre motociclista envolvido em acidente em São Sebastião do Caí
"Foi descarrego de uma pessoa que nunca teve sossego", diz nora de vizinho que atirou contra centro de umbanda em Caxias
"Ele atirou pra matar, não pra assustar", relata frequentadora de centro de umbanda atacado em Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros