Inacabado, novo asilo inaugurado em Vacaria só receberá idosos em março - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

50 vagas12/02/2020 | 14h51Atualizada em 12/02/2020 | 17h17

Inacabado, novo asilo inaugurado em Vacaria só receberá idosos em março

Prédio fica no mesmo terreno do antigo, destruído por um incêndio em 2017 

Inacabado, novo asilo inaugurado em Vacaria só receberá idosos em março Lucas Amorelli/Agencia RBS
Trabalhos no asilo dois dias antes da cerimônia de inauguração, em 1º de fevereiro Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O novo prédio que receberá os idosos atendidos pela Associação Beneficente Santa Isabel de Vacaria vai receber os primeiros moradores apenas em março, embora a estrutura tenha sido inaugurada no início deste mês. A cerimônia foi marcada para o dia 1º de fevereiro para aproveitar a presença na cidade do ministro da Cidadania, Osmar Terra, e de outras autoridades que estavam presentes por ocasião do rodeio internacional. Em entrevista ao programa Gaúcha Hoje da rádio Gaúcha Serra, a gerente administrativa da associação, Marli Madruga Kovaleski, disse que a nova estrutura ainda precisa passar por alguns trabalhos, como de calçamento e pintura. 

— Só temos um atraso na instalação dos móveis, o que vai começar na próxima semana. E alguns detalhes da obra, como calçadas do lado de fora e arremates de tinta ainda. Só esses pequenos detalhes estão faltando. A obra, na verdade, está pronta. O que para nós é importante, e que vai determinar a ida ou não para lá, é a nossa adequação com os idosos, de prepará-los. Temos apenas três idosos conosco que não estavam conosco quando o incêndio aconteceu — diz Marli. 

Leia mais
Lar para idosos destruído por incêndio em Vacaria será pré-inaugurado neste sábado

Marli comenta que há idosos com traumas após o incêndio que aconteceu, por isso o trabalho de preparação é importante. Atualmente, 34 idosos estão sendo atendidos pela entidade, em um espaço provisório. A capacidade do novo prédio será para 50 pessoas.  

Uma das novidades da nova estrutura é que ela será toda num andar só, o que vai facilitar a circulação dos moradores atendidos. A que pegou fogo tinha dois andares.  

— A legislação nos orienta em várias situações. Haverá um espaço ecumênico, teremos uma sala de fisioterapia, para a qual uma empresa local forneceu todos os equipamentos, teremos uma cozinha mais ampla, uma lavanderia, um jardim interno onde eles poderão caminhar e ficar, a questão da acessibilidade nos corredores, nas portas, e campainhas nos quartos. Também haverá um ambulatório muito bem feito, coisas que não tínhamos antes. É uma estrutura muito melhor — comenta a gerente administrativa da Associação Santa Isabel. 

Toda a obra custou R$ 2,3 milhões e foi custeada com recursos federais, estaduais, municipais e contribuições da comunidade em geral, recebendo apoio de empresas e profissionais voluntários. Segundo Marli, a associação trabalha com a perspectiva de buscar a cedência de outro prédio próximo, para aumentar a capacidade de atendimento futuramente para 80 pessoas. Também deve buscar apoio para instalação de painéis fotovoltaicos no novo prédio e, assim, diminuir os gastos com energia. 

Confira a entrevista na íntegra: 

Leia também
Primeira-dama Michelle Bolsonaro é convidada para ser patrona das Surdolimpíadas
Nove cabeças de gado são apreendidas em área de bacia de captação de Caxias do Sul
Senado aprova Gramado como Capital Nacional do Chocolate

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros