Primeiro boletim estadual do ano sobre dengue confirma caso na Serra - Geral - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Saúde pública24/01/2020 | 13h24Atualizada em 24/01/2020 | 13h24

Primeiro boletim estadual do ano sobre dengue confirma caso na Serra

Morador de São Marcos teve diagnóstico da doença

Primeiro boletim estadual do ano sobre dengue confirma caso na Serra Raquel Portugal/Fiocruz Imagens
Foto: Raquel Portugal / Fiocruz Imagens

O primeiro boletim do ano divulgado pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde confirma um caso de dengue na Serra. Um morador de São Marcos começou a apresentar sintomas no dia 30 de dezembro de 2019. O caso foi contabilizado como o primeiro de 2020 na área de abrangência da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), com sede em Caxias do Sul. Isso porque, segundo Secretaria Estadual da Saúde, o ano epidemiológico começou em 29 de dezembro.

O paciente é um homem de 55 anos, que contraiu a doença no município de Bandeirantes, no Paraná. No Rio Grande do Sul, conforme o boletim do Centro de Vigilância em Saúde, são três casos confirmados de dengue em 2020. Todos foram contraídos fora do Estado. Os dados se referem ao período entre 29 de dezembro de 2019 e 18 de janeiro deste ano.

Leia mais
Mais de 65% dos municípios da Serra estão infestados pelo mosquito da dengue

Em 2019, foram 139 notificações e 28 casos confirmados de dengue na área de abrangência da 5ª CRS. Dos 49 municípios sob o escopo da regional, 21 são considerados infestados pelo mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika (veja a lista dos municípios abaixo). Isso significa que, nestes municípios, existe um risco mais acentuado de transmissão da doença.

A principal recomendação para evitar a doença é o cuidado com água parada, onde o Aedes Aegypti deposita ovos.

Ação em Bento Gonçalves

Em Bento Gonçalves, a prefeitura começou nesta sexta-feira (24) uma ação para conter o Aedes Aegypti na fase adulta. Está sendo realizada uma pulverização com um inseticida fornecido pelo Ministério da Saúde. O produto é pulverizado na forma de fumacê, que tem um efeito parecido com fumaça.

O trabalho começou pelo bairro Botafogo, porque é onde os agentes da Vigilância Ambiental encontraram focos do mosquito; outras regiões também devem receber a pulverização, como o Fátima, Santa Helena, São Roque e Ouro Verde. Nesses locais, ainda não há data confirmada para a ação, mas equipes avisam a população antes do serviço.

Os moradores são também orientados a deixar as janelas abertas para que a fumaça possa entrar, além de cobrir os alimentos, recolher roupas do varal, recolher os animais de estimação e sair do imóvel por 30 minutos. Os moradores devem seguir as instruções para evitar intoxicação, mas o produto não oferece riscos graves à saúde.

Os agentes estão identificados com coletes e crachás. Conforme a Secretaria da Saúde, a pulverização ameniza a propagação do mosquito, mas não acaba com a dengue e nem elimina os cuidados básicos dos moradores.

Municípios infestados pelo Aedes Aegypti: Antônio Prado, Bento Gonçalves, Bom Princípio, Canela, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Farroupilha, Feliz, Garibaldi, Gramado, Guaporé, Nova Araçá, Nova Bassano, Nova Petrópolis, Nova Prata, Parai, São Jorge, São Marcos, Vacaria, Veranópolis e Vila Flores. 

Leia também
Pelo menos sete escolas de samba de Caxias devem se apresentar na Rua Plácido de Castro
Nas redes, ex-prefeito de Caxias do Sul apresenta ações do mandato
Dois arremessos são interceptados em menos de 24 horas na Penitenciária de Bento Gonçalves


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros